Vem aí Leilão Virtual Fórmula Basa 2015

Acontece no dia 10 de março, a partir das 21 horas, a edição 2015 do Leilão Virtual Fórmula Basa.

Entre os lotes ofertados estão:

Lote 1B – Magnelia FIV do Basa
Fêmea nascida em 19/12/2014
Filha de C.a Sansão x Holambra TE BJS.

Lote 1F – Noemia FIV do Basa
Fêmea nascida em 05/01/2015
Filha de Meteoro de Brasília x Alaza Cal

Lote 5 – Joeira de Brasília
Fêmea nascida em 06/09/2010
Filha de Bagda TE de Brasília x Enamorada TE de Brasília.

Confira o catálogo na íntegra no link abaixo:

http://migre.me/oJx6z

Participe!

Boas Práticas Agropecuárias aplicadas à produção de leite

A Embrapa Gado de Leite disponibiliza em seu canal no YouTube um vídeo para que o produtor possa seguir as Boas Práticas Agropecuárias aplicadas à produção do leite. No vídeo, são abordados quais os pontos que a propriedade rural deve seguir para poder praticar essas boas práticas.

Esse processo visa garantir que o leite e seus derivados sejam seguros e próprios para o consumo e que a propriedade rural alcance a sustentabilidade sob as perspectivas econômica, social e ambiental. Para atingir este objetivo, as propriedades devem aplicar tais princípios nas áreas de saúde animal, higiene de ordenha, nutrição animal, bem-estar animal, meio ambiente e gestão sócio-econômica.

O vídeo que foi baseado no Guia de Boas Práticas na Pecuária de Leite publicado pela Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO) e International Dairy Federation (IDF) e apresenta uma visão panorâmica sobre os principais procedimentos relacionados às boas práticas agropecuárias aplicadas à produção de leite.

Assista:

Autor: Vicenzzo Vicchiatti

A importância do colostro para os bezerros; veja vídeo

A publicação 500 perguntas 500 respostas da Embrapa Gado de Leite traz em suas páginas informações sobre a importância do leite sujo, o colostro, e sobre suas diferenças diante do leite normal para os bezerros.

Confira:

O leite sujo é importante para o bezerro?
O leite sujo, ou colostro, é o leite produzido durante os 3 a 6 primeiros dias depois do parto. Ele é muito importante para a saúde do bezerro, especialmente quando ingerido nas primeiras 24 horas de vida, uma vez que é a sua principal fonte de imunoglobulinas.

É esse leite que garante a sobrevivência dos animais após o nascimento, pois eles nascem desprovidos de qualquer proteção contra os agentes causadores de doenças presentes no ambiente. São essas imunoglobulinas que dão imunidade e proteção ao bezerro nos primeiros dias de vida. Por isso, é indispensável fornecê-lo o mais rápido possível depois do nascimento.

O colostro é diferente do leite normal? Sua composição varia após o parto?
Sim. O primeiro colostro (da primeira ordenha pós-parto ou da primeira mamada) é muito mais rico em gordura, proteínas, minerais e vitaminas que o leite normal.

Grande parte da proteína que o colostro contém a mais é composta de imunoglobulinas, que têm a função protetora ou imunológica.

À medida que são feitas as ordenhas ou que o bezerro mama na vaca, a composição do colostro vai se aproximando à do leite, isto é, os teores de proteína, sólidos totais, gordura, minerais e vitaminas vão diminuindo e, em contrapartida, os teores de água e lactose aumentam, até que o leite fique “limpo”, o que ocorre por volta de 5 a 6 dias após o parto.

Enquanto estiver disponível, o colostro deve ser o alimento fornecido aos bezerros, mesmo depois da primeira semana de vida.

Informações Embrapa Gado de Leite

Morte de bezerros; veja algumas causas

A publicação 500 perguntas 500 respostas da Embrapa Gado de Leite traz em suas páginas informações sobre quais as causas da mortalidade de bezerros nos 3 primeiros meses de vida.

Confira:

As diarreias infecciosas e os problemas respiratórios são as doenças que mais causam mortes em animais jovens, no período de até três meses de idade.

Na maioria dos casos, as mortes decorrem das condições de criação, como instalações e manejos inadequados e alimentação deficiente.

Os três primeiros meses de vida são os mais críticos para o bezerro porque seu sistema imunológico – defesas contra os agentes causadores de doenças – ainda não está completamente desenvolvido. Por isso é muito importante o bezerro mamar o colostro logo ao nascer.

E para evitar a ocorrência das diarreias, o importante é a higiene do amiente e dos utensílios usados, lavando-os e desinfetando-os diariamente, além de se manter o local limpo, seco e abrigado de ventos frios.

Informações Embrapa Gado de Leite

Queda de raio mata 16 cabeças de gado no interior de SP

A queda de um raio em uma propriedade rural, na cidade de Botucatu (SP), na última quarta-feira (28), causou a morte de 16 cabeças de gado.

Os animais da raça Nelore estavam em um pasto quando uma forte chuva com raios atingiu a fazenda localizada na região Centro-Oeste Paulista.

A prefeitura municipal cedeu uma escavadeira para ajudar a enterrar os bois dentro da propriedade, já que o aproveitamento da carne e couro do gado foi considerado descartado.

Segundo informações do portal G1, o valor do prejuízo não foi divulgado pelo proprietário dos animais.

Prova de Produção de Leite a Pasto de Novilhas Gir Leiteiro

Os pecuaristas interessados em participar da 1ª Prova Brasileira de Produção de Leite a Pasto de Novilhas da Raça Gir Leiteiro, a ser realizada no Centro de Transferência de Tecnologias de Raças Zebuínas com Aptidão Leiteira (CTZL), fazenda experimental da Embrapa Cerrados, no Gama (DF), deverão ficar atentos ao período de inseminação artificial ou monta dos animais.

Isso porque só serão aceitas novilhas que tenham sido prenhes entre 20 de janeiro a 19 de fevereiro de 2015.

O pesquisador Carlos Frederico Martins, coordenador da prova, ressalta a importância do cumprimento do cronograma para que os partos sejam efetivados entre 9 de outubro a 31 de dezembro. Outro requisito exigido para a participação da prova é de que as novilhas sejam primíparas registradas na ABCZ (Associação Brasileira de Criadores de Gir Leiteiro).

Das 30 vagas, 20 serão destinadas às novilhas PO (Puro de Origem) ou LA 2 (Livro Aberto) avaliadas e o restante a animais que não tenham informação genética.

As vagas serão preenchidas de acordo com a ordem de inscrições, que deverão ser realizadas de 15 de fevereiro a 30 de abril.

As inscrições deverão ser feitas pelo email da ACZP (aczp.df@uol.com.br). Cada criador poderá inscrever até dois animais. A taxa de inscrição é R$ 4 mil por novilha inscrita, divididos em cinco parcelas, ou pagamento a vista com 10% de desconto (R$ 3.600,00). A entrada das novilhas no CTZL será nos dias 11 e 12 de agosto. A divulgação dos resultados e a saída dos animais do CTZL ocorrerão em dezembro de 2016.

A prova, realizada em parceria com a Associação dos Criadores de Zebu do Planalto (ACZP), conta com apoio da Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro (ABCGIL), Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), Hospital Veterinário da Universidade de Brasília e Faculdades Associadas de Uberaba (Fazu).

Melhoramento da raça – O principal objetivo da Prova é identificar matrizes com alto potencial genético para a produção de leite a pasto e de forma natural (sem a utilização de hormônios) e, desta forma, promover o melhoramento genético da raça Gir Leiteiro na região do Brasil Central.

As novilhas serão classificadas de acordo com os seguintes atributos de interesse econômico: produção de leite, parâmetros de reprodução, teor de gordura e proteína no leite, contagem de células somáticas e persistência de lactação. A prova também servirá para avaliar o custo e a rentabilidade da produção de leite no bioma Cerrado.
Após a prova será formado com as cinco melhores fêmeas um Banco Genético para posterior transferência de embriões. Caso tenham interesse, os criadores das novilhas campeãs na prova poderão assinar um contrato de parceria pecuária para pesquisa e multiplicação de matrizes bovinas com a Embrapa. Os produtos serão compartilhados igualmente entre o criador parceiro e a Embrapa Cerrados/CTZL.

Mais informações:

http://www.cpac.embrapa.br/Prova_de_Producao_de_Leite_Gir_Leiteiro/

aczp.df@uol.com.br/ cerrados.eventos@embrapa.br

Italac adquire marca de leite Nilza

A empresa Goiasminas Indústria de Laticínios, a Italac, adquiriu em leilão, por R$ 7 milhões, a indústria alimentícia Nilza.

A Italac havia proposto a compra em novembro do ano passado, durante a terceira audiência de um leilão que colocou à venda a marca, além das fábricas da Nilza.

Foi a maior oferta entre as empresas concorrentes.

Com informações MilkPoint

Raça Girolando bate recorde de registro em 2014

O ano de 2014 foi promissor para a raça Girolando. De acordo com informações divulgadas pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando houve um um aumento de 19% de registros de animais no Brasil.

O número saltou de 89.317 para 106.376 registros genealógicos em 2014.

Este é o maior volume já registrado nesses 25 anos de atuação da entidade como delegada do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para execução deste tipo de serviço.

Já o número de criadores que ingressaram como associados da Girolando foi superior a 400 pessoas.

Vem aí Leilão Virtual Gir Leiteiro do Piraí

Acontece no dia 1º de fevereiro, a partir das 10 horas, o Leilão Virtual Gir Leiteiro do Piraí, remate que será transmitido no Programa do Leite, pelo Canal Rural.

Serão ofertados 100 animais das raça Gir Leiteiro e Girolando, sendo vacas em lactação, novilhas prenhas, bezerras e reprodutores.

Interessados em aumentar o plantel já podem conferir os animais no site do Programa Leilões.

Confira: http://migre.me/olxAd

Pós-graduação em pecuária leiteira começa em março

A Rehagro está com inscrições abertas para o curso de Pós-Graduação em Pecuária Leiteira com início previsto para o dia 5 de março, em Goiânia (GO).

Serão 5 encontros de 2 dias por mês (sextas e sábados) e 9 encontros de 3 dias por mês (quintas, sextas e sábados) e 1 encontro de 3 dias (segunda, terça e quarta).

Dividido em 15 módulos, serão abordados os seguintes assuntos:

-Sistemas de produção de leite e instalações e Criação eficiente de Animais Jovens;

-Nutrição e Alimentação de Rebanhos Leiteiros I e II;

-Manejo reprodutivo de vacas leiteiras I e II;

-Mastite e Qualidade de Leite;

-Equipamento de Ordenha, Impacto na Qualidade do leite e controle de Mastite;

-Gestão de pessoas e equipes;

-Planejamento e Gestão da Produção de Forragens de Alta Qualidade;

-Produção de Forragens de Alta Qualidade;

-Sistemas de produção de leite e instalações;

-Gestão econômica e financeira;

-Melhoramento e estratégias genéticas em rebanhos leiteiros e
Orientação para o trabalho de conclusão de curso (TCC);

-Programas de Saúde em Rebanhos Leiteiros;

-Apresentação do trabalho de conclusão de curso.

Mais informações: http://migre.me/ocjN7

Aleitamento Natural ou Artificial?

A publicação 500 perguntas 500 respostas da Embrapa Gado de Leite traz em suas páginas informações sobre as vantagens do aleitamento natural e artificial para bezerros.

Confira:

No aleitamento natural, a ocorrência de distúrbios gastrointestinais diminui porque os bezerros obtêm o leite diretamente do teto (leite mais limpo).

Reduz-se a mão de obra e os equipamentos necessários, como baldes, biberões ou mamadeiras).

É importante ressaltar que algumas vacas mestiças e de raças zebuínas, principalmente, exigem a presença do bezerro para a “descida do leite”.

Assim, nesses rebanhos, a ausência do bezerro no momento da ordenha pode resultar na “secagem” antecipada da vaca, no encurtamento da lactação, ou mesmo, em menor produção de leite.

Há evidências de que as vacas mestiças, com potencial de 3.500 kg de leite/lactação, produzem 10% a mais de leite comercializável com o bezerro ao pé, que aquelas cujos bezerros foram apartados ao nascer.

As vantagens do aleitamento artificial são o controle da quantidade de leite fornecida, bem como ordenhas mais higiênicas e mais rápidas.
Informações Embrapa Gado de Leite

Criação de bezerro: ao pé ou apartado da mãe?

A publicação 500 perguntas 500 respostas da Embrapa Gado de Leite traz em suas páginas informações sobre qual a melhor maneira de criar bezerros: ao pé da mãe ou apartado?

Confira:

A escolha de um ou outro sistema depende do produtor. Se houver estrutura (instalações, utensílios, pessoal, etc) para garantir boas condições de alimentação, manejo, higiene, o sistema de apartar o bezerro ao nascimento pode ser adotado com sucesso.

Para isso é fundamental que as vacas “desçam o leite” sem a presença da cria.

Caso contrário, é preferível adotar o aleitamento natural controlado, que consiste em deixar um teto para o bezerro durante os primeiros 56 dias.

Informações Embrapa Gado de Leite

Agropecuária Alambari é destaque na Revista Gir Leiteiro

A edição 19 da Revista Gir Leiteiro traz na seção “Hora da Genética” reportagem especial sobre a Agropecuária Alambari e a criação de gado Gir Leiteiro.

“O Gir Leiteiro tem se revelado como a raça preferencialmente empregada para o cruzamento com o gado leiteiero europeu. Isso porque sua seleção contribui com leite, rusticidade, vigor e docilidade, que são características essenciais para a produção econômica de leite”, revela o criador Marcelo Gonçalves, diretor da Agropecuária Alambari.

O rebanho é composto por 200 cabeças. Segundo a reportagem, os animais jovens são mantidos na sede do grupo em Resende, interior do Rio de Janeiro, e, após a apartação do bezerro, as vacas em lactação são enviadas para a fazenda do grupo localizada em Juiz de Fora (MG).

Alguns dos destaques da Agropecuária Alambari são:

Doris FIV Alambari
Fêmea nascida em 12/09/2011.
Filha de Uaçai Jaguar x Cristal FIV Parahy
Recordista Mundial de Produção – Categoria Fêmea Jovem
Melho úbere – Categoria Fêmea Jovem
Torneio Leiteiro Camaru

- Dais Fiv Alambari
Fêmea nascida em 04/12/2011
Filha de Fardo FIV Mutum x Beth FIV Alambari
Campeã do ranking da ABCGIL como a vaca que mais produziu em torneio leiteiro; Melho úbere Jovem e Reservada Grande Campã Nacional na Megaleite 2014.

Informações: http://alambari.com/

Como evitar doenças em bezerros recém-nascidos?

A publicação 500 perguntas 500 respostas da Embrapa Gado de Leite traz em suas páginas informações sobre o melhor manejo para evitar a proliferação de doenças em bezerros recém-nascidos.

Confira:

O mais indicado é criar os bezerros em abrigos individuais nos primeiros 2 meses após o parto, pois essa éa fase mais crítica de sua vida. Deve-se ainda separar o bezerro da vaca nas primeiras 12 horas; fornecer o colostro nos primeiros dias de vida e fornecer 2 litros de leite pela manhã e 2 litros de leite à tarde, por 15 a 20 dias.

Depois pode-se fornecer apenas 4 litros de leite pela manhã, para forçar o bezerro a comer ração concentrada. A partir da segunda semana, fornecer ração concentrada peletizada por ração farelada.

Quando os bezerros estiverem consumindo cerca de 800g de concentrado/dia, eles já poderão ser desmamados.

Se adotar bezerreiros, deve-se evitar a convivência de bezerros de idades diferentes, no mesmo lote. Com isso, previne-se a transmissão de agentes de doenças e evita-se a competição entre os animais no momento da alimentação, o que prejudica os bezerros mais jovens. O bezerreiro deve ser mantido limpo e os utensílios (baldes ou mamadeiras), lavados diariamente, após o fornecimento.

A instalação tem que proteger os bezerros contra os ventos fortes e a alta umidade.

O uso de cama pode trazer mais conforto aos animais, mas as partes sujas devem ser trocadas diariamente.

Informações Embrapa Gado de Leite