Embrapa promove encontro sobre produção agrícola e sustentabilidade no Cerrado

Como elevar a produção e a produtividade agrícola no Cerrado brasileiro, de forma sustentável, até 2040? Esta é uma das questões a serem discutidas por pesquisadores, professores, estudantes, agricultores , empresários rurais e tomadores de decisão, que estarão reunidos nos dias 14 e 15 de agosto, na sede da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em Brasília.

Com o objetivo de subsidiar a formulação de políticas públicas e apoiar agendas estratégicas de pesquisa e inovação voltadas para o desenvolvimento agrícola no Bioma, o I Seminário para construção de cenários para o desenvolvimento sustentável da agricultura no Cerrado brasileiro 2019/2040 faz parte das ações do projeto Dinacer – Dinâmica Agrícola do Cerrado Brasileiro: análises, projeções e cenários futuros, coordenado pela Embrapa.

A partir da organização de informações sobre a dinâmica agrícola das últimas décadas (1940 – 2018), serão analisados aspectos como expansão, retração, transição e intensificação das atividades rurais no segundo maior bioma do Brasil, que abrange uma área de cerca de 200 milhões de hectares, o equivalente a 20 por cento da extensão territorial do País.

Estarão presentes à abertura do evento a secretária substituta de Inteligência e Relações Estratégicas da Embrapa, Daniela Lopes, o pesquisador Eduardo Assad, da Embrapa Informática Agropecuária, o coordenador do Dinacer, pesquisador Edson Bolfe, e a professora da pós-graduração da Faculdade Mackenzie, Elaine Marcial, membro da Rede Brasileira de Prospectiva e da World Future Society (WFS).

Veja a programação:

Dia 14 de agosto

Abertura – 9h – Secretária substituta de Inteligência e Relações Estratégicas da Embrapa, Daniela Lopes, o coordenador do Dinacer, pesquisador Edson Bolfe, e a professora da pós-graduação da Faculdade Mackenzie, Elaine Marcial.

9h20 – Palestra Provocações sobre o desenvolvimento sustentável no Cerrado – Pesquisador Eduardo Assad (Embrapa Informática Agropecuária)

10h – Debate

10h20 às 17h – Oficinas

Dia 15 de agosto

9h – Oficina Dinâmica Agrícola do Cerrado Brasileiro – Cenários 2040

Encerramento – 15h – Encaminhamentos – Elaine Marcial, Edson Bolfe e Edson Sano

Local – Parque Estação Biológica – Av. W3 Norte – final

Embrapa Sede – bloco D – auditório Biomas

Com informações Embrapa

Ideas for Milk 2018 acontece em novembro

A terceira edição do Desafio de Startups do agronegócio do leite e o segundo bootcamp em uma fazenda leiteira seguido de maratona de programação, o Vacathon, estão confirmados para novembro.

Os eventos compõem o Ideas for Milk, criado para impulsionar o desenvolvimento do ecossistema de inovação neste setor da economia.

Este ano as programações dos dois eventos que compõem o Ideas for Milk serão distintas. A final do Desafio de Startups do agronegócio do leite está marcada para os dias 30 de novembro e 1º de dezembro em São Paulo. Podem ser inscritas propostas de soluções digitais inovadoras, baseadas em software web, aplicativo mobile e/ou hardware, aplicáveis a um ou mais segmentos da cadeia produtiva do leite. As inscrições são gratuitas e vão até 28 de outubro.

Já o Vacathon terá cinco dias de evento nas instalações da Embrapa Gado de Leite, em Juiz de Fora. Vai ocorrer três semanas antes, de 6 a 10 de novembro. São esperados times de estudantes de graduação de até vinte universidades de todas as regiões do país. O grupo irá à fazenda e terá dois dias de aprendizado em imersão nas diferentes áreas relacionadas à produção de leite. Em seguida, inicia uma maratona de programação para criar um projeto baseado em software e/ou hardware aplicável à atividade de produção de leite.

O Ideas for Milk é uma realização da Embrapa em parceria com as empresas Agripoint, Kick Venture, Qranio e Carrusca Innovation. Em sua trajetória, reuniu mais de 50 entidades parceiras e 22 instituições de ensino superior. Outras informações podem ser vistas no site www.ideiasformilk.com.br e nas redes sociais fb.com/ideasformilk e @ideasformilk_br no Instagram.

Girolando estreia em Exposição em GO

Pela primeira vez, a raça Girolando participou da Exposição Agropecuária de Palmeiras de Goiás, que este ano chegou à sua 31ª edição.

Organizado pelo Sindicato Rural de Palmeiras de Goiás/GO em parceria com a Prefeitura Municipal, o evento teve um dia dedicado ao julgamento de Girolando.

O jurado Rubens Assis comandou no dia 4 de agosto a escolha dos campeões entre os 72 animais inscritos.

A diretora da Girolando, Magnólia Martins da Silva, representou a entidade no evento e foi agraciada com homenagem dos organizadores pelo empenho da entidade em levar, pela primeira vez, a raça Girolando à feira goiana. “Foi uma excelente oportunidade para apresentar aos produtores rurais da região todo o potencial do Girolando para a produção de leite. Alguns deles mostraram interesse em se associar à Girolando e, com a orientação de nossos técnicos, formarem um plantel de animais registrados”, diz Magnólia. Segundo ela, a raça tem crescido na região e muitos criadores locais estão recebendo assistência do Senar, o que tem ajudado a elevar a produção diária de leite.

Para 2019, os organizadores da Exposição Agropecuária de Palmeiras de Goiás pretendem ampliar a participação da raça Girolando, com a realização de julgamento, leilão e feira de animais.

Com informações Assessoria de Imprensa

Touro Agressivo morre aos 17 anos

O touro mais temido dos rodeios nacionais morreu no último final de semana aos 17 anos. Agressivo, como era chamado, estava aposentado há três anos e vivia numa fazenda em Icém, interior de São Paulo. Ele pertencia à companhia Paulo Emílio e colecionava títulos da PBR (Professional Bull Ridesrs), uma liga internacional de rodeios.

Em 2010, foi considerado o touro do ano e o melhor touro da etapa de Barretos em 2014. Segundo a PBR, apenas dois atletas foram capazes de montar e ficar oito segundos em cima de Agressivo. Era considerado o sucessor do touro Bandido, esse virou personagem na novela América, de Glória Peres, exibida na TV Globo em 2005. Devido à idade avançada, o animal sofria de artrose nas articulações.

Nas redes sociais, Paulo Emílio ainda disse que Agressivo ficou internado por cinco dias no hospital veterinário da Unirp (Centro Universitário Rio Preto), fraco e sem comer. “Seus órgãos começaram a parar de funcionar. Infelizmente a idade chegou”, disse.

Informações Revista Globo Rural

Controle Leiteiro e Girolando são temas de congresso no Panamá

Acontece entre os dias 9 a 10 de agosto a 23ª edição do Congresso Nacional Leiteiro – Produzindo em tempos difíceis, no Panamá.

A programação do evento terá palestras de especialistas de vários países, incluindo o Brasil.

O coordenador Operacional do PMGG (Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando), Marcello Cembranelli, ministrará no dia 9 de agosto, palestra com o tema “Contexto do Girolando no Brasil e a internacionalização da raça”. No dia 10, ele volta a falar, desta vez abordando o uso do controle leiteiro como ferramenta de seleção do rebanho.

Promovido pela Associação dos Produtores de Gado Leiteiro do Panamá (Aprogalpa), o Congresso ainda terá palestras de especialistas do Chile, Colômbia, Cuba, México e Panamá que enfocarão as tecnologias aplicadas na pecuária leiteira nas áreas de nutrição, sanidade, gestão, manejo e genética.

O evento acontecerá no Terrazas del Club David, na cidade de David.

Mais informações: www.aprogalpa.com

Com informações Girolando

Fazendeiro é multado em mais de R$ 500 mil por armazenamento ilegal de toras

Durante fiscalização ambiental no município de Anastácio (MS), Policiais Militares Ambientais de Aquidauana concluíram ontem (13), a apreensão de 1.511 toras de madeira de várias espécies como faveiro, angico, ipê, sucupira, jatobá, etc., que estavam armazenadas em uma propriedade rural, sem o documento de origem expedido pelo órgão competente.

O produto florestal armazenado que mediu 1.880,23 m³, o equivalente a 60 carretas carregadas, distribuídos em vários montes, exigiu quatro dias de trabalho dos Policiais para concluir a cubagem, devido a grande quantidade. O que chamou a atenção da PMA foi a grande quantidade de madeira de grande porte, cujas árvores derrubadas levariam centenas de anos para atingir aquela estrutura.

A madeira não possuía autorização ambiental (DOF – Documento de Origem Florestal), que é o documento legal para se ter em depósito ou transportar qualquer produto florestal e foi apreendida.

O infrator, residente em Campo Grande, foi autuado administrativamente e multado em R$ 564.029,00. Ele também responderá por crime ambiental, com pena prevista de seis meses a um ano de detenção.

Produção de Bovinos Leiteiros é tema de curso à distância

O Departamento de Zootecnia da ESALQ/USP, com apoio da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (FEALQ), por intermédio do Centro de Treinamento de Recursos Humanos (CTRH) promoverá, nos meses de agosto e setembro, o Treinamento em Produção de Bovinos Leiteiros à distância.

“O Treinamento em Produção de Bovinos Leiteiros visa oferecer aos seus participantes, a capacitação na tomada das decisões mais corretas para cada situação relacionadas à alimentação e práticas na criação de bovinos leiteiros, desde o nascimento até a fase adulta (produtiva)”, informa o professor e gerente do CTRH Zootecnia da ESALQ/USP, Marco Antonio Penati.

O objetivo do curso, direcionado a profissionais e estudantes relacionados ao setor, é oferecer treinamento técnico ao setor agropecuário, visando difundir o conhecimento para profissionais e estudantes relacionados à Produção de Bovinos Leiteiros. “Os treinamentos online têm a duração de cerca de 6 encontros, nos quais são apresentados diversos temas relevantes na área de produção de bovinos”, explica o coordenador do curso, Professor Flávio Augusto Portela Santos, do Departamento de Zootecnia da ESALQ/USP.

O treinamento é ministrado por professores da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ/USP), com apoio de especialistas de outras instituições públicas e privadas.

CRONOGRAMA

O treinamento, que começa no dia 14/08/2018, terá aulas às terças-feiras, das 19h às 22h30 e abordará temas relacionados a conceitos básicos e aplicados sobre conforto térmico em sistemas de confinamento, manejo reprodutivo de vacas e novilhas, manejo e alimentação de vacas em confinamento, manejo e alimentação de vacas em pastejo, criação de bezerros e novilhas, melhoramento genético aplicado, além de outras técnicas relacionadas ao tema.

Informações adicionais sobre o treinamento, investimento e inscrições podem ser obtidos na página https://cursos.ctrhzootecnia.com.br/pre-cad-bovinos-leiteiros, pelo e-mail cursos@ctrhzootecnia.com.br, telefone (19) 3429-4438 ou whatsapp (19) 99896.5661.

Fabricante de equipamentos confirma participação na Campo Grande Expo

Acontece entre os dias 16 e 20 de julho em Campo Grande (MS), a primeira edição da Campo Grande Expo, em Campo Grande (MS) evento que reunirá fabricantes de máquinas, implementos, insumos e serviços para a agricultura e pecuária.

Atenta ao crescimento do setor, a JCB do Brasil, que tem a Dimaq como Distribuidor para a região do estado do Mato Grosso do Sul, além de apresentar suas principais soluções, traz ao evento os modelos retroescavadeira JCB 3CX, carregadeira de rodas JCB 422ZX e o Loadall 531-70.

Para Alexandre Mascarenhas, diretor comercial da Dimaq, “seremos um dos únicos fabricantes de máquinas da linha amarela presente na Campo Grande Expo, o que nos oferece uma valiosa oportunidade de reforçar os benefícios dos equipamentos e soluções JCB”.

“Nossa expectativa é reforçar este histórico de sucesso trazendo as principais tecnologias que permitem aos clientes o alcance de níveis superiores de desempenho, produtividade e economia”, comenta Michael Steenmeijer, gerente nacional de vendas agrícolas da JCB. “A expectativa é que cada vez mais sejam utilizadas máquinas da chamada “linha amarela” pelo produtor rural, que atuam nas mais diversas aplicações, como na construção e manutenção de açudes, canais de drenagem, estradas e curvas de nível, limpeza de pátios e currais, carregamento de insumos, entre outras”, completa Steenmeijer.

Com informações Assessoria de Imprensa

Ocitocina estimula ejeção de leite e previne a ocorrência de mastites em vacas

Hormônio responsável por estimular as contrações musculares do útero das vacas no momento do parto, contribuindo para a expulsão da cria e da placenta, a ocitocina também promove a descida do leite. Do total de leite produzido, em torno de 30% a 40% descem normalmente, enquanto a maioria, de 60% a 70%, fica retido na glândula mamária.

“Um dos problemas resultantes da retenção de leite é o aumento da incidência de mastite no rebanho, uma vez que o leite retido atua como meio de cultura, favorecendo o crescimento de microrganismos os quais se multiplicam, irritando o tecido epitelial de revestimento interno das glândulas”, ressalta Marcos Antônio de Oliveira Ferreira, Gerente de Produtos UCBVET Saúde Animal.

A aplicação suplementar de ocitocina (exógena) pode ser usada como ferramenta para uma maior eficiência na ejeção do leite, visto que promove a remoção do leite residual. Em se tratando de grau sanguíneo mais azebuado, esta utilização é ainda mais importante, pois estes animais apresentam maior necessidade deste hormônio no fenômeno de ejeção do leite. Para obter tal benefício, a ocitocina deve ser utilizada de forma adequada em animais que necessitem desta ‘suplementação’ e estejam contemplados dentro de um manejo de ordenha pré-estabelecido na propriedade”, afirma.

Um dos carros-chefes do portfólio da UCBVET, a Ocitocina Forte UCB é indicada para estimular as contrações da musculatura da glândula mamária para a ejeção do leite, auxiliando, ainda, no tratamento e na prevenção da mastite. Administrado preferencialmente pelas vias intravenosa ou intramuscular, de acordo com as dosagens prescritas em bula ou conforme a orientação de um médico-veterinário, o medicamento é usado em larga escala nas fazendas de gado leiteiro.

Dentre estas propriedades está a Agropecuária Estância Tamburil. Localizada em Bela Vista de Goiás (GO), a fazenda é considerada uma das melhores selecionadoras da raça Gir Leiteiro e Girolando do País. “Utilizamos a Ocitocina Forte UCB há quase oito anos. Já usamos outras marcas mas, quando a gente vai observar, fica resíduo de leite, o animal não se adapta bem com elas. Para mim, o produto da UCBVET é a melhor ocitocina que tem no mercado. Pode usar que eu garanto”, fala Bruno Anderson Tannous Pires, Gestor da Estância Tamburil.

O Gerente de Produtos da UCBVET Saúde Animal, Marcos Antônio de Oliveira Ferreira, alerta que, para o sucesso do tratamento, é necessário que se evite condições de estresse ou manejos desconfortáveis para a vaca, como mudança do local ou sistema de ordenha e manejo agressivo. “Em situações de dor, estresse e infecções sistêmicas, ocorre a liberação de adrenalina, inibindo a ação da ocitocina. Sendo assim, o controle sanitário, as boas práticas na aplicação e o manejo adequado do rebanho são ferramentas essenciais dentro do sistema de produção e vão contribuir favoravelmente para a melhor resposta ao tratamento”, observa.

Mais de 300 estrangeiros visitam a Megaleite 2018

Terminou no último fim de semana a edição 2018 da Megaleite, evento destinado à pecuária leiteira realizado em Belo Horizonte (MG).

Segundo informações da assessoria de imprensa, cerca de 300 estrangeiros de países da América Latina visitaram o evento.

Eles participaram de uma reunião durante a feira para conhecer as novidades na área de melhoramento genético e registro genealógico da raça Girolando.

Girolando lança aplicativo para pecuária leiteira

A Associação Brasileira dos Criadores de Girolando lançou na última quarta-feira (20) o aplicativo Girolando.

A tecnologia foi desenvolvida para permitir que pequenos e médios produtores rurais possam adquirir de forma rápida e fácil animais de alta qualidade genética.

Disponível para os sistemas IOS e Android, o aplicativo é gratuito e trará lotes de touros e fêmeas, com informações da genealogia, fotos e link de vídeo.

O aplicativo Girolando traz a agenda de eventos e exposições da raça, notícias e edições da revista O Girolando. Outra funcionalidade é o acesso aos resultados do Ranking Estadual de Exposições e do Ranking Nacional de Rebanhos, cuja versão 2018 acaba de ser lançada no aplicativo. Também estará disponível o Serviço de Consulta Pública de Animais, que traz dados de cerca de 500 mil animais. A busca pode ser feita pelo nome do animal e pelo Registro Genealógico Definitivo ou de Nascimento (RGD/RGN).

Com informações Girolando

Fazenda Brasília oferta 29 lotes de Gir Leiteiro durante a Megaleite 2018

Acontece no dia 21 de junho, a partir das 21 horas, o Leilão Gir Leiteiro Fazenda Brasília e Convidados.

O remate integra a programação oficial da Megaleite 2018 e será realizado no Parque de Exposições da Gameleira, em Belo Horizonte (MG).

Serão ofertados 29 lotes de exemplares da raça Gir Leiteiro, entre eles:

Lote 01 – Oscar FIV de Brasília – Touro em Teste de Progênie na Central da ABS Pecplan. Filho de Supra Sumo de Brasília x Haydee FIV de Brasília.

Lote 02 – Joia FIV de Brasília – Filha de Jaguar TE do Gavião X Esfera TE de Brasília. Doadora destaque da seleção.

O leilão será transmitido pelo Lance Rural.
Participe!

Confira o catálogo no site da Programa Leilões:

http://www.programaleiloes.com/agenda/leilao/35349-gir-leiteiro-fazenda-brasilia

Real H participa da Megaleite 2018

A Real H está presente na edição 2018 da Megaleite, um dos maiores eventos da pecuária leiteira no país.

O estande da empresa estará com uma programação especial onde serão realizadas palestras com o Médico Veterinário e Gerente Técnico Ricardo Melotti.

Entre os temas a serem abordados estão: protocolos para a saúde de bezerras como o Criaforte, uso do Convert H, dos produtos da linha reprodutiva, como Pró-Cio, Matrimax e Embrioplus e muito mais. “Costumo dizer que a informação é essencial para o produtor que deseja crescer na sua atividade pecuária. Conhecer e entender o que o mercado oferece permite escolher as soluções que melhor se encaixam e aplicar na propriedade a teoria para ver os resultados na prática” finaliza Melotti.

O estande foi elaborado com base nos resultados da Homeopatia Populacional. Os visitantes poderão acompanhar os números e a eficiência dos produtos em painéis expostos em todo o estande.

Com informações assessoria de imprensa

Biogénesis Bagó participa da Megaleite 2018

A Biogénesis Bagó, empresa de saúde animal, estará pela primeira vez na Megaleite entre os dias 20 a 23 de junho, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte (MG).

A empresa levará aos produtores os suplementos injetáveis Adaptador MIN e Adaptador VIT, desenvolvidos com uma alta concentração de minerais e vitaminas.

Compostos com as Vitaminas A e E, Manganês, Cobre, Zinco e Selênio, os suplementos Adaptador Min e Adaptador Vit, influenciam no combate do estresse oxidativo e nos transtornos reprodutivos e produtivos. Sua utilização é recomendada para suprir as reservas dos bovinos em qualquer fase do processo de produção em que se exige alto desempenho.

A empresa também levará aos produtores a tecnologia do FLOK®, antiparasitário interno e externo aliado no combate dos carrapatos.

Com informações assessoria de imprensa

Artigo – Como utilizar sonda esofágica para a colostragem e hidratação oral em bezerras

A sonda esofágica é uma ferramenta que pode nos ajudar para tratar bezerras doentes, que necessitam de hidratação, ou para administrar colostro para as recém-nascidas. A sua utilização de forma adequada, porém, é fundamental para o sucesso, pois ela pode causar danos ao animal se for usada de maneira inadequada. É muito importante que, ao utilizá-la, a pessoa esteja tranquila e confiante do que irá fazer, sem desesperar e estressar o animal no momento do fornecimento do soro ou do colostro.

A sonda para as bezerras, usualmente, é de aço inoxidável ou de plástico, com uma esfera de aço inoxidável ou de plástico em sua ponta, seguida de um tubo de plástico de fixação, o qual é acoplado a uma bolsa ou garrafa de plástico reutilizável, onde será colocado o fluido a ser fornecido às bezerras.

Antes de utilizar a sonda, realize a inspeção para ver se ela está limpa e não danificada. Muitos técnicos preferem utilizar a sonda com tubo de aço, pois ela tem menor chance de torcer.

O comprimento do tubo e o tamanho da bezerra é que vão determinar o tanto que podemos inserir a sonda na cavidade oral da bezerra. Para isso, precisamos medir a distância entre a boca da bezerra e o final do pescoço. Essa deve ser a distância aproximada à qual o tubo deve ser inserido, ou seja, marcar essa distância no tubo nos ajuda a saber o quanto da sonda é necessário introduzir, especialmente, para bezerras recém-nascidas.

A bezerra deve ser posicionada preferencialmente em pé, com o pescoço estendido e reto em relação ao corpo. Para isso, segure a cabeça do animal entre as pernas e deixe que ele apoie a parte traseira, oferecendo-lhe mais segurança e evitando estresse. Caso a bezerra não consiga ficar em pé, procure mantê-la em posição esternal (deitada normalmente) e segure a cabeça dela entre as pernas.

Para começar, abra a boca da bezerra, colocando os dedos na lateral da boca (ao redor das bochechas), e introduza a sonda. A extremidade arredondada, ao chegar à garganta, irá estimulá-la a engolir. Caso isso não ocorra de primeira, volte um pouco a sonda e a introduza novamente, fazendo-a tocar na garganta da bezerra de novo, estimulando, mais uma vez, a deglutição. Seja paciente. Uma vez que a bezerra engoliu essa extremidade da sonda, deslize o tubo suavemente pelo esôfago até chegar à marca que foi colocada anteriormente no tubo.

Antes de administrar o fluido, verifique se você consegue sentir o tubo passando pelo esôfago, no lado esquerdo do pescoço da bezerra. Normalmente, apenas a traqueia é palpada como uma estrutura tubular firme com vários anéis. Quando há a passagem da sonda esofágica, porém, sente-se uma estrutura tubular do lado esquerdo do pescoço ao lado da traqueia. É fácil identificar a esfera da extremidade da sonda. Você pode mover o tubo para a frente e para trás para identificá-lo no esôfago. Se nesse momento a bezerra se sentir muito incomodada ou começar a tossir, retire a sonda calmamente, pois ela pode ter seguido para o local errado.

Após essa verificação, administre calmamente o fluido elevando o recipiente acima da cabeça da bezerra, permitindo que o fluido escorra pela gravidade. A bezerra começará a se mover quando sentir pressão de enchimento no seu rúmen. Não remova o tubo até que o fluido tenha tido tempo suficiente para chegar ao rúmen, a não ser que fluido esteja retornando pela boca do animal.

Para retirar a sonda, é importante garantir que nenhum fluido atinja a boca da bezerra e possa chegar aos pulmões. Para isso, a bolsa ou a garrafa de plástico deve ser removida do tubo antes de retirá-lo ou este só poderá ser retirado quando tivermos certeza de que todo o conteúdo já tenha sido administrado.

Finalizando, lave imediatamente o tubo e o recipiente com água quente e sabão. Faça, também, uma lavagem com cloro e enxague com água quente. A limpeza e a desinfecção adequadas da sonda são muito importantes.

Autor: Rafael Azevedo¹ é zootecnista, com Doutorado em Zootecnia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Pós-doutorando em Zootecnia pela UFMG e gerente de Produto Colostro da Alta | Rodrigo Melo Meneses² é médico veterinário e especialista em Clínica e Cirurgia Veterinárias pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), mestre e doutor em Ciência Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).