Fazendas do Basa promove leilão de Gir e Girolando em agosto

Acontece no dia 7 de agosto, a partir das 10 horas, o primeiro grande leilão de Reprodutores de Elite do Basa e de fêmeas Gir Leiteiro e Girolando Meio Sangue Plus.

Serão ofertados 34 lotes de machos, 12 lotes de fêmeas Gir Leiteiro e 13 lotes de fêmeas Girolando Meio Sangue Plus.

“Os reprodutores Fabuloso do Basa e Metano FIV do Basa são uma amostra do que essa genética é capaz de produzir, animais de muita eficiência reprodutiva, rusticidade, expressão racial e muito leite”, revela informações divuklgadas em material do leilão.

O remate será transmitido pelo Canal Rural.

Mais informações: http://www.fazendasdobasa.com.br/

Curso de manejo básico de bovinos de leite em MS

As cidades de Nova Andradina e Iguatemi, no Mato Grosso do Sul, sediam entre os dias 14 a 16 de julho o curso “Manejo Básico de Bovinos de Leite”.

A capacitação, promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar/MS, tem como objetivo auxiliar os produtores a executar corretamente em todas as fases produtivas.

Na programação consta os seguintes assuntos: Suplementação do rebanho leiteiro; Cuidados com a vaca antes e depois do parto; Sistema de aleitamento; Criação de novilhas leiteiras; entre outros.

Em Nova Andradina o curso acontecerá no Sindicato Rural do município. Em Iguatemi será realizado no assentamento Auxiliadora.

Informações podem ser obtidas pelos e-mails abaixo:

srnovaandradina@uol.com.br
sindrural_iguatemi@hotmail.com

Pecuária Leiteira será tema de Workshop

Acontece no dia 29 de julho a primeira edição do Workshop Senar TE Leite – Consultoria e Inovação no Campo.

O evento será realizado no parque de exposições do município de Pontes e Lacerda, no interior de Mato Grosso.

Confira a programação:

08h00: Inscrições e Abertura
09h00: Plaestra: Assistência Técnica – Fator decisivo para o sucesso da Pecuária Leiteira, com Matozalém Camilo Neto.

10:00 Palestras
Estação 01: Manejo Correto da ordenha e qualidade do leite
Estação 02: Boas práticas na indústria
Estação 03: Transporte de leite in natura: avanços, desafios e tendências
11h30: Almoço
13h00: Vitrine do Leite
16h00: Encerramento.

Participe!

Informações podem ser obtidas pelo telefone (65) 99915-5937.

Qual a melhor estratégia para a reposição de fêmeas?

A Embrapa Gado de Leite disponibiliza para o produtor rural a publicação “500 Perguntas 500 Respostas” destinado à criação de gado leiteiro. Um das questões respondidas é: Qual a melhor estratégia para a reposição de fêmeas?

Segundo a publicação, a taxa de reposição de fêmeas no rebanho deve ser igual ou superior a 25% ao ano. A melhor estratégia é elevar ao máximo a taxa de parição do rebanho e reduzir a taxa de mortalidade de bezerros. Quanto maior o número de nascimentos, maior será a possibilidade de selecionar os melhores animais.

Se a taxa de natalidade é de 80% e assumindo que em média nascem 50% de fêmeas, têm-se 40% de fêmeas. Considerando-se a taxa média de 5% de mortalidade, sobram 38% de fêmeas para reposição. Dessa forma, teoricamente, a taxa de reposição poderia ser de 38%. Isso indica que usando 25% de reposição de vacas, saem do rebanho de 100 vacas, 25 para descarte, e as vacas não precisam ficar por mais que quatro lactações.

Assumindo-se que se faça inseminação artificial no rebanho e seleção de touros melhoradores, as filhas serão melhores que as mães. De maneira que se a reprodução é boa, sobram todos os machos e parte das novilhas para serem vendidas. Outra estratégia é vender vacas e segunda lactação para melhorar a rentabilidade da atividade leiteira.

Gir Villefort promove leilão virtual no dia 26

Acontece no dia 26 de julho, a partir das 21 horas (horário de Brasília), o Leilão Virtual Top Leite Gir Villefort.

Serão ofertados 56 fêmeas Gir Leiteiro PO, entre bezerras, vacas e novilhas prenhas; cinco reprodutores além de ofertas especiais de sêmen.

O leilão será transmitido pelo Canal Rural.

Participe!

Mais informações: http://programaleiloes.com.br/agenda/leilao/4505-leilao-virtual-top-leite-gir-villefort

Villela Pedras promove 1º Leilão Virtual

Acontece no dia 7 de julho,a partir das 21 horas,a primeira edição do Leilão Virtual Gir e Girolando Villela Pedras & Convidados Especiais.

Serão ofertados 100 fêmeas das raças, sendo vacas em lactação, novilhas prenhas e bezerras FIV.

O remate será transmitido ao vivo pelo Canal Rural.

Participe!!

Mais informações podem ser obtidas no site do Programa Leilões:

http://bit.ly/29IRIqG

Por que a vaca urina sangue?

A Embrapa Gado de Leite disponibiliza para o produtor rural a publicação “500 Perguntas 500 Respostas” destinado à criação de gado leiteiro. Um das questões respondidas é: Qual a causa da vaca urinar sangue? Qual tratamento?

Segundo a publicação, quando a vaca está urinando sangue, suspeita-se inicialmente de três causas: Ingestão de planta tóxica (ex: samambaia); Tristeza parasitária bovina e Braquiária Tanner Grass.

A samambaia possui efeito cancerígeno no gado. Ela irrita a mucosa da bexiga desenvolvendo a neoplasia (câncer). O princípio tóxico da planta se acumula no organismo do animal a ponto de causar a doença. Quando o animal apresenta os sintomas e no pasto em que ele se encontra existe a samambaia, a primeira suspeita é essa patologia.

Não há tratamento terapêutico eficaz para bovinos. Pode-se tentar transfusão de sangue e antibioticoterapia, visando conter as infecções secundárias. Uma boa medida pode ser o descarte do animal para corte.

A Tristeza Parasitária Bovina (TPB) é uma das duas doenças cujos agentes causadores (Babesia spp, Aaplasma marginale) podem ser transmitidos por carrapato. Na babesiose, a urina pode tomar cor que varia desde vermelho até marrom escuro. Quando diagnosticada e tratada em tempo hábil a recuração do animal é relativamente rápida.

Já o consumo da braquiária Tanner Grass pelo gado pode também alterar a cor da urina. Deve-se então mudar o animal de pasto.

Sempre que constatar qualquer alterações nos animais deve-se chamar, o quanto antes, um veterinário para fazer o correto diagnóstico.

Fardo FIV Mutum, touro gir, completa 10 anos de idade

O touro da raça Gir Leiteiro Fardo FIV Mutum completa nesta sexta-feira, 10 de junho, 10 anos de idade.

O exemplar é destaque da bateria da CRV Lagoa, onde chegou em 2008 e se encontra até os dias atuais.

O reprodutor não retornou mais para a Fazenda Mutum, do criador Léo Machado Ferreira, já que a demanda por sua genética é muito elevada, tendo crescido após o resultado do teste de progênie, em maio de 2015, onde foi divulgada a sua liderança absoluta no 23º Grupo de Touros Provados PNMGL EMBRAPA/ABCGIL, com PTA de 592,9 kg para leite e 94% de confiabilidade, tendo mais de 200 filhas avaliadas em 90 rebanhos.

Fardo é filho de Radar dos Poços e Dengosa Mutum, que fizeram história no Gir Leiteiro.

Fardo foi Reservado Grande Campeão na ExpoZebu e na Megaleite, além de obter vários campeonatos de progênie de pai na Feileite, ExpoZebu e Megaleite, superando progênies de touros provados. Se destacou no 3º Mutum Weekend, realizado na Fazenda Mutum, em Alexânia (GO), quando teve 50% de sua posse comercializada por preço recorde pela Fazenda Agrogir Genética e Manejo, de Orizona (GO).

De acordo com Tatiane Tetzner, gerente de produto Leite Zebu da CRV Lagoa, “Fardo encanta a todos os visitantes com sua docilidade e sua beleza racial. Homozigoto BB para Beta lacto-globulina e genótipo A2A2 para beta-caseína, com inúmeras filhas de destaque em produção e conformação funcional, como Ilha, Igual e Ilca, e campeãs extraordinárias como Daís, Sacada, Valeska, Ofélia, Devassa e Dengosa FIV WAD”.

Informações Assessoria de Imprensa CRV Lagoa

Genética Aditiva ofertará Gir e Girolando em remate

Acontece no dia 2 de julho, a partir das 12 horas (horário de Brasília) a edição 2016 do Leilão de Gir Leiteiro e Girolando da Genética Aditiva, empresa de melhoramento genético localizada em Campo Grande (MS).

Serão ofertadas 60 Girolandas prenhas de F1, cinco fêmeas Gir Leiteiro e três touros Gir Leiteiro.

O leilão será realizado na Terra Nova Eventos, em Campo Grande, com organização da Programa Leilões e transmissão ao vivo pelo Conexão BR. Participe!

Mais informações: http://www.geneticaaditiva.com.br/evento/leilao-gir-e-girolando-genetica-aditiva/14

Megaleite 2016; Número de animais inscritos bate recorde

Faltando 13 dias para o início da Megaleite 2016 (Exposição Brasileira do Agronegócio do Leite), que pela primeira vez acontecerá em Belo Horizonte (MG), o evento já contabiliza recordes. A raça Girolando participará com 767 animais inscritos, superando o ano de 2012 quando concorreram 751 exemplares. As inscrições para as competições da raça na feira foram encerradas ontem (07/06/16), permanecendo aberta apenas a inscrição de animais para os dois leilões que serão promovidos pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando.

Considerada a maior feira da pecuária leiteira do Brasil, a Megaleite está agendada para o período de 21 a 26 de junho de 2016, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte (MG). A entrada é gratuita. O evento contará em sua programação com as principais exposições das raças Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, Jersey, Pardo-Suíço, Guzerá Leiteiro e Guzolando. A expectativa é de que 1.600 animais participem das competições da 13ª Megaleite. A primeira disputa será o Concurso Leiteiro da raça Gir Leiteiro e terá início no dia 19 de junho. Já o julgamento na pista do Parque da Gameleira começa no dia 22 com a raça Girolando.

A abertura oficial do evento será no dia 21 de junho, a partir das 8h, com a presença de diversas autoridades, dentre elas o vice-governador, Antônio Andrade, o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento João Cruz Reis Filho, e os deputados estaduais da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial da Assembleia de Minas Gerais. Durante a solenidade serão homenageados criadores e profissionais do setor que contribuem para o avanço do setor. Na sequência, a Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial da Assembleia de Minas Gerais fará uma audiência pública sobre a pecuária leiteira.

A Megaleite também terá em sua programação oito leilões, agendados para o período de 20 a 25 de junho. Para o público infantil, a feira será uma oportunidade para conhecer o dia a dia do campo. Cerca de 3 mil alunos de escolas públicas e particulares, com idade entre 06 e 14 anos, deverão passar pela Minifazenda da Megaleite nas visitas monitoradas e organizadas pela AgroTour.

A programação da Megaleite está disponível no site www.megaleite.com.br. O evento tem o apoio do Governo de Minas, via Codemig e Secretaria de Agricultura do Estado de Minas Gerais, MAPA e Embrapa Gado de Leite, Parceria Premium da Embaré, Parceria Master das empresas CRV Lagoa, Real H, ALLFLEX, Rehagro, Zoetis, DSM Tortuga, MF Rural, Agener-União, ST Genetics e Canais Master Canal Rural e Terraviva.

Informações Assessoria de Imprensa

Fazenda Brasília faz leilão comemorativo

A Fazenda Brasília realiza no dia 23 de junho, a partir das 21 holras, o Leilão Gir Leiteiro em comemoração aos seus 55 anos de atividade. O remate acontece no Parque de Exposição Gameleira, em Belo Horizonte, paralelo à Mega Leite 2016.

Serão ofertados 17 lotes pertencentes à Fazenda Brasília e 12 lotes de convidados especiais.

Entre eles:

Lote 3 – Jaciara Fiv de Brasília
Fêmea nascida em 22/04/2010. Filha de Jaguar TE do gavião x Distância TE de Brasília. Pedigree com muita consistência leiteira. Segue parida de fêmea de Gengis Khan em 19/10/2015.

Lote 10 – Noelia Fiv de Brasília
Fêmea nascida em 25/07/2013. Filha de C.A Sansão x Soja de Brasília. Segue com prenhez confirmada de Diamante com parto previsto para 20/08/2016.

Participe!

O catálogo encontra-se disponível so site do Programa Leilões:

http://programaleiloes.com.br/agenda/leilao/2642-leilao-gir-leiteiro-fazenda-brasilia-55-anos

Pecuária leiteira será discutida no Rio de Janeiro

A Embrapa Gado de Leite, em parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura do Rio de Janeiro, PESAGRO e Emater-Rio, realizam no dia 23 de junho o TecLeite 2016.

O evento, que acontecerá no Campo Experimental Santa Mônica, em Valença, a 160 km da cidade do Rio de Janeiro, é destinado a produtores de leite, além de técnicos e estudantes ligados às ciências agrárias.

Entre os temas a serem debatidos estão as técnicas de manejo da BRS Kurumi em pastejo rotacionado. A BRS Kurumi é uma cultivar desenvolvida recentemente pelo Programa de Melhoramento Genético de Capim-elefante da Embrapa, que possui alto teor nutritivo e elevada produção de forragem.

Outros temas serão: pastejo rotacionado; técnicas de ordenha e armazenamento visando a qualidade do leite; uso da seringueira na recuperação de áreas degradadas; escolha de touros para acasalamento corretivo e Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF).

As inscrições para o 5º TecLeite são gratuitas e podem ser feitas no local.

Participe!

Preço do leite sobe na maioria dos estados brasileiros

A baixa produção no campo, devido ao período de entressafra, segue impulsionando os valores de leite. Em maio, o movimento de alta foi verificado em todos os estados acompanhados pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP.

O preço do leite recebido pelo produtor (sem frete e impostos) teve alta de 4,5% de abril para maio, passando para R$ 1,1571/litro na “média Brasil” (que pondera o valor pelo volume captado nos estados de BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP). Esse valor está 14,3% maior que o de maio de 2015, em temos reais (valores deflacionados IPCA de abril/16). O preço bruto médio (com frete em impostos) foi de R$ 1,2654/litro, aumento de 15% frente ao de maio do ano passado, em termos reais.

O aumento na média nacional em maio foi influenciado pela valorização no Sudeste do País, principalmente em São Paulo (5,1%) e em Minas Gerais (5%), onde os preços líquidos passaram para R$ 1,1460/litro e R$ 1,1947/litro, respectivamente. Dentro da porteira, os elevados custos de produção, geadas no Sul do País e a tendência de migração de produtores de leite para o corte seguem desestimulando a produção.

A baixa oferta de leite continua aumentando a competição entre as indústrias pelos produtores, e levantamentos do Cepea junto a representantes de laticínios/cooperativas confirmam essa tendência também para os próximos meses. Cerca de 71,8% dos agentes entrevistados pelo Cepea (que representam 77,3% do volume amostrado) acreditam em nova alta nos preços do leite, enquanto o restante (28,2%, que representam 22,7% do volume) acredita em estabilidade nas cotações – frente ao mês passado, houve aumento no número de colaboradores que estima estabilidade nos valores. Nenhum dos colaboradores consultados estima queda de preços em junho.

O Índice de Captação de Leite do Cepea (ICAP-L/Cepea) teve queda de 3,38% em abril, considerando-se os sete estados que compõem a “média Brasil”. A região Sul registrou as maiores quedas na produção, de 6,97% no Rio Grande do Sul, de 6,12% em Santa Catarina e de 1,16% no Paraná. Para os próximos meses, a captação deve começar a se recuperar no Sul do País, devido às forragens de inverno. Os demais estados também tiveram queda de produção leite em abril; a menor delas, de apenas 0,47%, foi verificada na Bahia.

No mercado atacadista de derivados do estado de São Paulo, os preços continuam registrando altas quase que diárias, puxados pela diminuição da oferta e pela melhora da demanda comparativamente aos meses anteriores. A média de maio (até o dia 30) do leite UHT está em R$ 2,9250/litro, 6,88% superior à de abril. A muçarela registra média de R$ 16,01/kg neste mês, superando em 4,2% a do mês anterior. O levantamento de preços de derivados do Cepea é diário e conta com apoio financeiro da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

Informações – Comunicação Cepea

O que fazer quando vacas repetem o cio após cobertura ou IA?

A Embrapa Gado de Leite disponibiliza para o produtor rural a publicação “500 Perguntas 500 Respostas” destinado à criação de gado leiteiro. Um das questões respondidas é: a repetição do cio é problema da vaca ou do rebanho? O que fazer quando as vacas estão repetindo o cio após a cobertura ou a inseminação artificial?

De acordo com a publicação, quando várias vacas repetem o cio, o problema pode ser do touro, do procedimento de inseminação artificial ou das próprias vacas.

Portanto deve-se avaliar o manejo do rebanho como um todo, não se esquecendo que a alimentação é a base da reprodução.

Inicialmente deve-se avaliar a fertilidade do touro ou do sêmen utilizado. No caso de IA, também se deve verificar se a inseminação está sendo corretamente executada e se não há problemas nos horários de observação do cio e de inseminação.

Problemas sanitários, como a ocorrência de doenças, como leptospirose, rinotraqueíte infecciosa bovina (IBR), diarreia viral bovina e uma alta incidência de infecções uterinas, também podem ocasionar elevada repetição de cio e é considerado um problema de rebanho. Mas o problema pode ser específico de uma vaca, que repete muitos cios.

Após a terceira cobertura fracassada o mais indicado é realizar exames tanto no touro quanto nas vacas. Caso não seja identificada a causa da repetição de cio recomenda-se o descarte dos animais.

Informações Embrapa Gado de Leite