Embrapa Gado de Leite apresenta resultado de pré-seleção de touros Girolando

A Embrapa Gado de Leite divulgou o resultado da sétima prova de pré-seleção de touros para o Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando. Dos 150 animais que se candidataram à pré-seleção, 25 se classificaram para participar do teste de progênie.

Este ano, a avalição genômica se tornou requisito para a entrada dos touros na pré-seleção, juntamente com outras características avaliadas nas seleções anteriores. “Isso torna a escolha dos animais mais precisa e refinada, impactando num salto de qualidade genética nas próximas edições do teste de progênie, além de reduzir o tempo e o custo do processo”, diz o pesquisador Marcos Vinícius G. B. da Silva.

Parceria – Em 2013, a Girolando, a Embrapa e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM) estabeleceram parceria com o objetivo de selecionar os melhores reprodutores antes de serem incluídos no teste de progênie. “Essa foi uma decisão importante, porque impediu que touros que não produziam sêmen de qualidade fossem incorporados ao programa, evitando atrasos e redução do número de touros testados”, diz o chefe geral da Embrapa Gado de Leite, Paulo Martins.

Atualmente, fazem parte da parceria a Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp-Jaboticabal), responsável pela avaliação de temperamento, e a Universidade Federal de Viçosa, que assumiu a avaliação das características reprodutivas.

Informações Embrapa Gado de Leite

Estresse por calor pode prejudicar a reprodução animal

Na nova edição da revista O Girolando, a equipe do Rehagro abordou em um artigo técnico o tema “Estresse por calor e perda gestacional”.

O texto destaca que para entender o que é o estresse por calor e como ele afeta os bovinos, primeiro precisamos entender como funciona a produção do calor no animal.

Esta produção acontece de duas formas: a endógena e o calor proveniente do meio externo. A forma endógena ocorre ao consumir alimentos que ao serem digeridos no trato digestivo geram calor pelo processo fermentativo no rúmen e no intestino; o calor nesse processo é elevado devido ao metabolismo dos nutrientes. O processo de absorção de nutrientes e a geração de novos tecidos geram, também, uma quantidade alta de calor. Essa produção de calor serve para manutenção da temperatura corpórea e parte dela deve ser perdida para o meio externo. A segunda forma é o calor exógeno que, ao contrário do que muitos pensam, está longe de ser o principal vilão do estresse calórico em vacas leiteiras. Ao produzir mais leite, o animal acaba tendo maior ingestão de matéria seca (IMS) da dieta e, consequentemente, gerando maior quantidade de calor endógeno, causando o maior impacto sobre sua produção de calor“, destacam os médicos-veterinários Rafael Santana Ferraz e Guilherme Corrêa.

Segundo eles, o estresse por calor compromete a expressão de cio e consequentemente a taxa de observação de cio nas propriedades, acarretando em grandes prejuízos econômicos para o sistema de produção. Afeta ainda o comportamento animal como manifestação de cios menos intensos, além de prejudicar o consumo de alimentos e a composição do leite em sólidos.

Confira o artigo na íntegra na edição online da revista. Clique aqui para ler.

Informações: Portal Girolando

ESALQSHOW 2019 acontece em outubro

A cidade de Piracicaba (SP) recebe nos dias 9 a 11 de outubro, no Campus USP “Luiz de Queiroz”, a terceira edição do ESALQSHOW – iniciativa da Esalq/USP, que conta com a Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (Fealq) como parceira institucional e com a Araiby na organização.

A proposta, que visa fomentar a inovação e o empreendedorismo na agricultura, reúne uma série de ações para aproximar a academia do setor produtivo, do setor público e sociedade em geral.

O evento se propõe a estimular parcerias para intensificar a colaboração entre a universidade e os mercados nacional e internacional gerando novas oportunidades.

A 3ª edição do ESALQSHOW conta com o patrocínio da Coplacana, FAESP/Senar, John Deere, LS Tractor, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). O evento também tem o apoio da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Associação dos Ex-Alunos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Adealq), Associação Comercial e Industrial de Piracicaba, Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (ANDAV), Embrapa, ESALQTec, Fórum do Futuro, Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF), do MUTUA-SP, Prefeitura de Piracicaba, Prefeitura do Campus USP “Luiz de Queiroz” (PUSP-LQ), Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Sistema Ocesp e Sebrae-SP.

Mais informações: www.esalqshow.com.br.

Veterinário fala sobre mastite e estratégias para evitar perdas na produção

A mastite é uma inflamação da glândula mamária causada por micro-organismos, geralmente bactérias, que invadem o úbere. É muito frequente em vacas leiteiras e conhecida como uma das doenças com maior impacto na rentabilidade da bovinocultura leiteira mundial. “Se não tratada, compromete a quantidade e a qualidade do leite, além de resultar no descarte precoce de animais”, explica Bruno Lima, médico veterinário da Virbac – indústria farmacêutica veterinária.

Entretanto, a questão mais recorrente entre os produtores é “Como evitar perdas com a mastite”? “A resposta é simples: através da implantação de programas de controle e prevenção aliados a boas práticas de manejo”, responde Lima. Para isso, o produtor deve considerar:

1 – A sequência da linha de ordenha

O uso do teste CMT (California Mastits Test) auxilia o produtor a diagnosticar casos de infecções subclínicas no rebanho. O mapeamento dos animais contaminados é fundamental para ajudar a determinar a sequência de ordenha, e assim evitar a disseminação da doença dentro do rebanho. “Os animais jovens e sadios devem ser ordenhados primeiro. Na sequência, vacas com mastite subclínica e, por último, vacas com mastite clínica”, explica.

2 – Teste da caneca de fundo preto

Em toda ordenha, o teste da caneca de fundo preto deve ser realizado com o objetivo de identificar novos casos clínicos. O ideal é manter a incidência de novos casos clínicos de mastites no rebanho abaixo de 2% ao mês, e estes, quando identificados serem tratados corretamente.

3 – Correta higiene dos tetos na pré e pós-ordenha

A correta higiene e manejo pré e pós-ordenha são fundamentais para evitar a disseminação de patógenos contagiosos entre as vacas.

4 – Manutenção dos equipamentos de ordenha e aferição da pressão do vácuo

Equipamentos defeituosos, velhos, com borrachas ressecadas, limpeza inadequada dos canos e peças da ordenhadeira e com pressão de vácuo anormal podem resultar em novos casos de mastites no rebanho.

5 – Terapia de vaca seca

O tratamento das vacas no momento da secagem garante a proteção durante o período crítico para novas infecções – período seco, e diminui os riscos de mastite na próxima lactação.

6 – Descartar vacas com infecções crônicas

O descarte de vacas com mastite crônica é uma maneira prática e rápida para a redução do nível de infecção existente no rebanho. As vacas com mastite crônica (vacas com infecção da glândula mamária persistente por muito tempo prolongado ou lactações seguidas) funcionam como reservatórios de agentes causadores de mastite no rebanho, contaminando o ambiente e servindo como fonte de infecção para animais sadios.

7 – Tratamento dos casos clínicos

O uso de antibióticos via intramamária é a terapia de eleição nos casos de mastite, podendo ser complementada com o uso de antibióticos sistêmicos injetáveis, em casos mais graves pode ser associado também terapia anti-inflamatória. Para maiores taxas de curas nos tratamentos de mastites recomenda-se a realização de exames diagnósticos para identificação dos agentes causadores do problema.

Informações Assessoria de Imprensa

MT deve criar conselho do leite para fomentar cadeia

Uma das preocupações da atual diretoria da Associação dos Produtores de Leite de Mato Grosso (Aproleite-MT) é a relação do produtor com a porteira para fora. Segundo o presidente eleito neste mês de junho, Diogo Vilela Figueiredo Neto, também presidente do Sindicato Rural de Juscimeira, boa parte não sabe calcular o preço do seu leite.

Uma das ferramentas para auxiliá-lo nesta tarefa, entre outras, será a criação de um Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite (Conseleite), já existente em estados como Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rondônia, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, cuja função é propor soluções conjuntas, entre produtores e indústrias, para problemas comuns do setor.

Um passo neste sentido já foi dado. Realizou-se a primeira reunião da Câmara Técnica, quando se discutiu os parâmetros de utilização das informações a serem geradas pelo Conseleite.

Leia a reportagem na íntegra no site abaixo:

https://bit.ly/2xuAqdO

Professor da USP lança livro sobre mastite

Marcos Veiga, professor e pesquisador da Universidade de São Paulo (USP), lança a terceira edição do livro Controle da Mastite, escrito em parceria com o colega acadêmico Luis Fernando Laranja.

Com o patrocínio da Ourofino Saúde Animal, a obra reúne as mais recentes informações e pesquisas sobre procedimentos eficazes e assertivos no controle da enfermidade.

“Nessa edição, apresentamos os métodos e manejos para o controle das mastites clínica e subclínica, além de como produzir um leite com qualidade”, afirma Veiga.

O livro é direcionado para produtores e técnicos especializados na produção de leite, principalmente médicos-veterinários, engenheiros-agrônomos, zootecnistas, técnicos agrícolas e todos os estudantes das áreas de ciências agrárias. Para a Ourofino, o incentivo ao lançamento da obra está associado ao seu propósito de reimaginar a saúde animal, possibilitando aos pecuaristas conhecimento técnico adequado para o desenvolvimento saudável e rentável do setor.

“O conhecimento é a principal fonte de valor para sempre reimaginarmos a saúde animal, por isso fazemos questão de estar junto de uma iniciativa que contribuirá para a produtividade leiteira. Além disso, nossa empresa possui soluções que são líderes de mercado para o tratamento de mastite”, diz Gustavo Paranhos, gerente de produtos da Ourofino Saúde Animal.

Paranhos também pontua que a mastite acomete, em média, até 40% das vacas em lactação e, na maioria das vezes, são mensurados apenas prejuízos diretos, como descarte de leite e custo com medicamentos. Entretanto, ainda existem os prejuízos indiretos, que são os associados aos efeitos negativos que a mastite é capaz de provocar na produção do leite e na fertilidade das fêmeas. “Uma obra como a produzida por Marcos Veiga é importante porque compartilha informação e métodos de controle de uma doença de alto impacto nos rebanhos e, consequentemente, na lucratividade da fazenda.”

A obra Controle da Mastite está liberada para venda on-line. No site, o interessado pode parcelar no cartão de crédito ou ter desconto pelo pagamento à vista no boleto.

Serviço:

Livro: “Controle da Mastite e Qualidade do Leite”

Valor: R$ 199,90

Onde comprar: https://controledamastite.lojaintegrada.com.br/

Informações: 16 99171-5102

Abertas inscrições para a Expogil 2019

Estão abertas as inscrições para a 21ª Exposição Nacional do Gir Leiteiro a Expogil, evento que acontece paralelamente à Expoinel.

Durante a Expogil é encerrado o ranking nacional de exposições do Gir Leiteirocom divulgação dos pontos e entrega das premiações aos criadores. O criador interessado deve se atentar às datas liberadas para inscrição e ainda seguir todos os procedimentos descritos na carta convite a fim de garanti a vaga de seus animais.

Para mais informações entre em contato pelo e-mail fausto@girleiteiro.org.br.

CRV Lagoa promove em agosto novo Curso de IATF em Bovinos

O Ensino Avançado CRV Lagoa, em parceria com a Biotran, está com as inscrições abertas para o novo Curso de IATF (Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF)) em Bovinos, que será realizado entre os dias 5 e 7 de agosto, em Alfenas (MG).

Voltado a médicos veterinários, estudantes, produtores e profissionais da área, o curso apresentará em detalhes como a IATF, quando bem aplicada, pode acelerar o melhoramento genético e, principalmente, incrementar a performance reprodutiva.

O curso abordará temas como seleção e triagem de vacas como garantia de resultados; IATF em gado de leite – como implantar e acompanhar; IATF em gado de corte e estação de monta – segredo do sucesso; quais as variáveis que interferem no sucesso da técnica; qual a relação da IATF com a fisiologia da vaca; quais as características dos protocolos que realmente funcionam bem e como a IATF melhora o desempenho reprodutivo.

O valor do investimento, que inclui material didático e certificado de conclusão, é de R$ 600,00, que pode ser dividido em até 3x nos cartões Visa e Master, 2x no boleto bancário ou à vista, através de depósito bancário.

O curso será realizado na sede da Biotran, na Rua Tatuim, 447, no Residencial Teixeira, em Alfenas (MG).

Mais informações podem ser obtidas no site www.crvlagoa.com.br, através do e-mail jose.fachin@crvlagoa.com.br ou pelos telefones (16) 2105-2273 (CRV Lagoa) e (35) 3291-4762 (Biotran).

DSM discute nutrição animal como estratégia para produção e rentabilidade na produção de leite na Megaleite

A DSM, detentora da marca Tortuga®, estará presente na Megaleite 2019 com sua equipe de especialistas em suplementação nutricional para bovinos. A maior feira da pecuária de leite do Brasil acontecerá de 19 a 22 de junho, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte (MG). Com organização da Associação Brasileira de Criadores de Gado Girolando, o evento reunirá empresas da indústria e produtores para apresentar e discutir as principais inovações do agronegócio brasileiro. A equipe da companhia mostrará aos visitantes todos os diferenciais de uma suplementação adequada e o uso de tecnologias na nutrição, o que leva a resultados positivos no desempenho do animal e na produção do campo.

Uma das principais soluções para a nutrição dos bovinos de leite é a linha Bovigold®, que auxilia os produtores a terem resultados positivos e estará entre os destaques da empresa na Megaleite. São mais de 12 produtos com tecnologias adequadas para todas as fases de vida e níveis de produtividade dos animais, desde bezerras, novilhas em recria, vacas em transição e vacas em diversos sistemas de produção, tanto aquelas que produzem em sistemas a pasto até aquelas de média e alta produção diária.

“Desde 2017, a equipe técnica da DSM realiza um acompanhamento econômico financeiro contínuo dos clientes como parte do trabalho de assistência técnica às fazendas. Os indicadores financeiros são comparados entre as fazendas avaliadas e, em uma análise, constatamos que as propriedades leiteiras que obtiveram maior rentabilidade investiram 25% a mais em suplementação mineral. Essas mesmas fazendas tiveram um retorno de 62,5% maior em margem bruta por litro de leite produzido. Ao contrário da visão sobre custo adicional da suplementação, esses dados nos mostram que o investimento em suplementação nutricional com tecnologia auxilia o produtor a alcançar o sucesso na atividade”, diz Marcelo Machado, gerente técnico nacional de Gado de Leite da DSM.

Curso nos EUA atualizou profissionais da pecuária leiteira brasileira

A GENEX, empresa de inseminação artificial (IA), organizou e acompanhou profissionais brasileiros em um curso de capacitação nos Estados Unidos, voltado para o manejo e gestão de fazendas de leite, o GLA – GENEX Leadership Academy.

O treinamento ocorreu entre os dias 20 e 24 de maio e nesse período os participantes tiveram aulas teóricas e práticas na sede da GENEX e em propriedades no estado de Wisconsin.

A programação incluiu palestras sobre trabalho em equipe e seus desafios, manejo, nutrição, reprodução e os últimos avanços em protocolos de IA e IATF. A parte prática foi feita por meio de visitas a fazendas de gado de leite que venceram o prêmio de “Excelência na Reprodução”, que destaca os produtores que alcançaram um desempenho excelente nos índices de reprodução de seus rebanhos.

Para Frankarlo Mores, médico-veterinário de Salto do Lontra (PR), o curso foi muito interessante, pois o conteúdo tinha aplicabilidade. “Já fiz pós-graduação e frequento muitas palestras. Uma das queixas é que as informações não são aplicáveis ao campo, ficam apenas na teoria, já que os ministrantes são pesquisadores e não têm ligação direta com a prática. No Leadership as informações transmitidas foram muito relevantes, com um nível de aplicabilidade muito bom. Gostei de ter feito e com certeza vou poder empregar algumas coisas nas propriedades em que eu presto consultoria nas áreas reprodutiva e nutricional”.

“Fiquei muito satisfeito com o Leadership Academy, com certeza acima das expectativas. O programa proporcionou de forma irreparável a abordagem de temas-chaves na pecuária moderna e possibilitou a vivência direta com o exemplar sistema de produção norte americano”, detalhou o médico-veterinário e gerente da Fazenda Nossa Senhora Aparecida, de Monsenhor Paulo (MG), Aryel Tomba Pereira.

Segundo o promotor de leite, Ricardo Mancilha, que acompanhou o grupo, o curso tem como objetivo trazer novos temas técnicos e novidades empregadas nos Estados Unidos, ministrados por profissionais do mais alto gabarito. “Ele é oferecido a técnicos da área da pecuária leiteira de todo o mundo, promovendo não só o conhecimento, mas também o relacionamento e a trocas de ideias. Com o alto nível de informações transmitidas durante as aulas teóricas e práticas, com certeza os profissionais saíram de lá com conhecimentos aplicáveis às suas atividades do dia a dia”, explica.

Informações Assessoria de Imprensa

Manejo correto pode reduzir perda de bezerros por diarreia

A diarreia é considerada uma das principais causas de perdas de bezerros na pecuária. Isso acontece devido à desidratação causada pela doença, por aumentar a frequência e a quantidade de excrementos que o animal elimina. A doença merece a atenção do pecuarista, uma vez que pequenos detalhes podem culminar em grandes prejuízos econômicos e sanitários ao rebanho.

Visando reduzir as perdas causadas pela diarreia, a UCBVET, empresa farmacêutica veterinária, oferece ao mercado o Cursotrat, um antimicrobiano de amplo espectro à base de prata coloidal, indicado para o controle e tratamento da doença.

“Apesar de ser um medicamento que pode ser aplicado em todas as fases do animal, o Cursotrat é indicado para os casos de diarreias em bezerros, pois possui uma forma exclusiva, que proporciona maior eficiência e resposta terapêutica rápida, reduzindo significativamente os prejuízos causados pela doença”, explica o médico veterinário e gerente de produtos de animais de produção da UCBVET, Marcos Antônio Ferreira.

Segundo o veterinário, nas primeiras semanas de vida, os bezerros necessitam de mais cuidados e proteção, diante da sua elevada susceptibilidade às infecções. Por este fato, a prevenção e o tratamento rápido são de extrema importância.

Em todo o sistema de criação, a preocupação com a higiene e medidas profiláticas são cruciais. Condições em que a sanidade seja prejudicada, como alta densidade de animais, convívio de animais de diferentes idades, umidade excessiva e presença de contaminantes são fatores que favorecem a presença e proliferação de microrganismos patogênicos e devem ser levados em consideração para o controle desta doença”, destaca Ferreira.

O medicamento da UCBVET, que pode ser aplicado via endovenosa ou intramuscular, circula rapidamente pelo organismo do animal até alcançar as bactérias no intestino, eliminando os agentes causadores da doença. “Diferentemente dos outros medicamentos do mercado, o Cursotrat não seleciona as células resistentes para o combate da doença. Ele exerce uma potente ação oxidativa sobre as toxinas bacterianas, provocando a redução total das substâncias prejudiciais à saúde do animal”, ressalta o gerente.

“A utilização do medicamento em conjunto com o correto manejo do animal, como a higiene do ambiente e a reposição de líquidos, combate não apenas o combate o problema, mas também garante maior resistência orgânica ao bezerro”, finaliza.

Ariquemes (RO) recebe curso de Gestão Agropecuária da Boviplan

A Boviplan promove nos dias 30 e 31 de maio de 2019, em Ariquemes (RO), o curso de Gestão Agropecuária. O treinamento será realizado na Associação Comercial e Industrial de Ariquemes – ACI.

O Curso tem como objetivo de capacitar indivíduos que atuam na gestão de propriedades rurais, com foco nas atividades do dia a dia.

Os temas focam o planejamento de atividades de rotina, como a elaboração de orçamentos, compra de animais e insumos, definição de rendimentos operacionais, dentre outros.

Entre os temas de capacitação mais demandados está a gestão de propriedades rurais, pois a profissionalização da equipe é fundamental para tornar a atividade mais eficiente e lucrativa. O gestor deve estar preparado para agir rapidamente, tomando as decisões corretas, baseadas em dados e informações confiáveis.

Público Alvo: produtores rurais, profissionais de ciências agrárias, gestores de equipes agropecuárias, estudantes e demais interessados na área de produção a pasto e nutrição de bovinos.

Mais informações: http://www.boviplan.com.br/curso-boviplan-ariquemes-gestao-agropecuaria-treinamento-maio/

Torneios leiteiros têm nova regra

Uma das competições mais tradicionais das exposições pecuárias, o torneio leiteiro, agora terá de se adequar as regras da Instrução Normativa (IN) Nº6, publicada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Essa era uma antiga discussão do grupo de trabalho formado pelas associações de raças, dentre elas Associação Brasileira dos Criadores de Girolando e a ABCZ, o MAPA e outras entidades.

Os principais objetivos são evitar abusos de animais, suprir a falta de regras, corrigir prejuízos causados à imagem do setor, bem como os econômicos gerados por concorrência desleal.

O artigo 10 do normativo informa que, em caso de descumprimento das regras, os organizadores, proprietários, manejadores e demais profissionais responsáveis pelos animais ficam sujeitos às sanções cíveis, penais e administrativas previstas na legislação vigente.

Com informações Girolando

Inscrições abertas para o Curso de Ultrassonografia na Reprodução de Bovinos da CRV Lagoa e Biotran

O Ensino Avançado CRV Lagoa abriu inscrições para o Curso de Ultrassonografia na Reprodução de Bovinos, uma das principais ferramentas no auxílio de uma boa eficiência reprodutiva. O treinamento será realizado entre os dias 22 e 24 de abril, na sede da Biotran, em Alfenas (MG), através da parceria recentemente firmada entre as duas empresas.

Voltado a estudantes e profissionais de medicina veterinária, o curso abordará temas como princípios básicos da ultrassonografia; seleção de aparelho, ajustes e controles básicos; requerimentos gerais de utilização; revisão de anatomia e fisiologia da reprodução de fêmea bovina e utilidades potenciais da ultrassonografia na reprodução.

O treinamento também tratará de avaliação ultrassonográfica de fêmeas não gestantes; utilização para diagnóstico de patologias relacionadas a reprodução; diagnóstico precoce de gestação (28-30 dias) e sexagem fetal.

O investimento é de R$ 1.350,00, que pode ser dividido em até 2x no boleto bancário.

Para mais informações, entre com contato com José Ricardo, pelo WhatsApp (16) 2105-2273 ou pelo e-mail ensinoavancado@crvlagoa.com.br.

Empresa de Saúde Animal lança bolsa de estudos para estudantes de veterinária em todo o mundo

Com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre a diarreia viral bovina (BVD) no mundo, a multinacional alemã em colaboração com a World Association for Buiatrics apresenta programa de bolsa de estudos de 10 mil euros divididos entre os 10 melhores estudantes

Abril, 2019 – A Boehringer Ingelheim Saúde Animal anuncia o Programa de Bolsa de Estudos para Estudantes Veterinários 2019-2020, BVDzero, com prêmio de 1 mil euros por aluno e participação no Congresso Mundial de Buiatria 2020, na Espanha. A iniciativa reflete o compromisso de longo prazo da companhia em promover a saúde e o bem-estar dos animais e de conscientizar a cadeia produtiva sobre a diarreia viral bovina (BVD), ajudando a reduzir sua prevalência.

Como parte deste programa, o Comitê BVDzero, da Boehringer Ingelheim, em colaboração com um representante da World Association for Buiatrics, identificará estudantes veterinários que se destacam em todo o mundo e que sejam aptos a lidar com uma indústria em constante mudança e com grandes desafios em saúde, alimentação e bem-estar.

Serão selecionados 10 estudantes que receberão uma bolsa de estudos no valor de 1 mil euros, além de inscrição e acomodação para participar do Congresso Mundial de Buiatria 2020, na Espanha. Para concorrer o aluno precisa estar cursando segundo, terceiro ou quarto ano de veterinária, ser apaixonado por gado, particularmente pela pecuária, demonstrar excelência acadêmica, liderança e participação em atividades não universitárias.

As inscrições podem ser feitas até 25 de maio e o anúncio dos escolhidos será feito de 3 a 7 de junho. O formulário de inscrição pode ser baixado clicando no seguinte link: http://www.bvdzero.com/bvd_news/bvdzero-scholarship-programme

Para mais informações acesse: http://www.bvdzero.com/