Dicas importantes na formulação de dietas para bovinos leiteiros

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de leite, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da Índia. Conforme os últimos dados do IBGE, em 2011 foram produzidos 32,1 bilhões de litros, um aumento de 4,5% com relação a 2010. A expectativa é que em 2012 o aumento tenha sido de 4% em decorrência da demanda interna e do crescimento das exportações.

Para o crescimento da atividade leiteira, os pecuaristas precisam estar atentos à formulação e à nutrição adequadas, visando ao aumento da produtividade do rebanho. A alimentação representa de 45% a 55% dos custos totais da produção de leite e a utilização de ingredientes de boa qualidade, principalmente a forragem, ajuda a reduzir estes valores em decorrência da maior produtividade.

A combinação de ração e volumoso com elevado valor nutricional reflete na produção de leite. Desta forma, o criador precisa saber que o uso excessivo de concentrado não é suficiente para garantir a produtividade. Vale ressaltar que o uso de forragens de baixa qualidade aumentará o custo de produção e não garantirá elevada produção. O volumoso é importante para a saúde do rúmen, que se torna mais eficiente e possibilita também menor utilização de grãos na dieta.

Uma nutrição equilibrada deve conter níveis adequados de proteína, energia, fibras de boa digebilidade (de forma balanceada), minerais e vitaminas, que também são fundamentais para manter a saúde e o funcionamento ruminal.
Além da composição dos alimentos, é fundamental observar o modo de oferecer as refeições, ou seja, como estão sendo realizados os tratos. Em algumas situações é fornecida uma excelente dieta, com forragens e grãos de qualidade, mas devido à falta de estrutura ou disponibilizados de forma suficiente para o animal, impossibilitando-o de expressar o máximo de seu potencial produtivo.

Em rebanhos comerciais, recomenda-se pelo menos dois ou três tratos diários, já para vacas que participam de torneio leiteiro, cinco ou seis. Quanto maior a frequência da alimentação oferecida, maior será o interesse do animal pela dieta, o que aumentará o seu consumo, fator fundamental para garantir o desempenho do animal.

Serviço

A matéria completa pode ser conferida na revista AG, do mês de junho, nas páginas 51 a 53.
www.revistaag.com.br

 

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked