Procedimento mais barato contra mastite

De acordo com reportagem publicada no Portal Dia de Campo, a principal doença que afeta as vacas de leite é a mastite. Essa doença é responsável por grande parte das perdas financeiras dos produtores rurais. Capaz de representar perdas de 2L a 3 litros de leite por vaca a cada dia, ela pode se manifestar ou ficar escondida no animal, a chamada mastite subclínica. Para detectar a presença da doença e assim minimizar os impactos financeiros que ela pode causar, existe a contagem de células somáticas no leite. Segundo Paulo Machado, professor do Departamento de Zootecnia da Universidade de São Paulo (USP), o objetivo do procedimento é identificar animais com a infecção na glândula mamária.
 Isso porque, quando uma bactéria entra na glândula, causa uma reação imunológica no animal e ele responde enviando células somáticas para o interior da glândula mamária. Essas células somáticas são do próprio corpo do animal, ou seja, do sistema imunológico. São células brancas que têm como finalidade destruir os agentes invasores
De acordo com ele, é possível identificar uma infecção analisando a presença de bactérias diretamente na glândula ou indiretamente através da contagem de células somáticas. Ele diz que se uma vaca apresenta contagem superior a 200 mil células para cada ml de leite, existe uma chance de mais de 90% de essa vaca estar infectada por uma bactéria.
 Esse procedimento pode ser feito visualmente identificando e contando cada uma das células somáticas que estão presentes no leite. Nós coramos os núcleos dessas células e, utilizando o microscópio, é possível fazer a contagem. Esse é um método preciso, porém extremamente trabalhoso, caro e demorado.
Para resolver essas dificuldades, foram criados equipamentos eletrônicos que fazem esse trabalho. Esses equipamentos são capazes de corar as células e realizar a contagem em alta velocidade, como fala o professor, que afirma existirem equipamentos que fazem quinhentas contagens por hora.
 Todo rebanho possui vacas com mastite, mas o ideal é que o rebanho tenha, no máximo, 15% das vacas infectadas por bactérias. Muitas vezes, essas vacas não mostram sinais da infecção, é a chamada mastite subclínica. Algumas vacas, no entanto, mostram a presença da bactéria, a chamada mastite clínica. Portanto, a contagem somática identifica as vacas com mastite clínica, mas também as que apresentam a infecção subclínica. Com isso, o produtor sabe a real situação do seu rebanho .
Machado diz ainda que, além de ser extremamente importante para o produtor, a contagem de células somáticas também é importante para a indústria, já que a presença dessas células indica um leite de pior qualidade que oferecerá menor rendimento na produção de queijo. O professor afirma também que é importante coletar amostras a cada mês.
 O ideal é que seja coletada uma amostra por mês de cada vaca. Com isso, é possível ter uma boa ideia da permanência da mastite no rebanho, da taxa de novas infecções e da taxa de cura, que, em conjunto, dão uma ideia da taxa de crônicas. Portanto, é possível ainda calcular coeficientes que dão toda a informação da situação de mastite no rebanho
Já em relação ao custo do procedimento, o professor afirma ser uma prática barata que todo produtor deve fazer. Segundo ele, ela custa menos de R$ 2 por mês para cada vaca e, através do resultado obtido, o pecuarista pode adotar medidas que venham a salvar um animal de R$ 3 mil, por exemplo.

 

Mercado do Leite firme e preços ao produtor em alta

De acordo com relatório “Carta Leite”, da Scot Consultoria, o cenário foi de mercado firme e preços do leite e derivados em alta no primeiro semestre de 2013.

Considerando a média nacional, o produtor recebeu R$ 0,932 o litro do leite no pagamento em junho, referente ao leite entrgue em maio. O aumento foi de 2,7% em relação ao pagamento em maio.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, o produtor está recebendo 14,4% mais pelo produto. O preço subiu em praticamente todos os Estados pesquisados.

O cenário atual é reflexo da forte concorrência entre os laticínios, devido ao período de entressafra e demanda aquecida na ponta da cadeia. è preciso considerar também a queda da produção em relação ao ano passado.

Esta queda reflete o menor investimento na atividade por parte do produtor, ocasionado pela elevação dos custos de produção e pelas margens apertadas em 2012.

Entre janeiro e março de 2013, de acordo com o IBGE, foram capitados 5,68 bilhões de litros de leite pelos laticínios brasileiros, 1,4% menos em relação a 2012.

A expectativa em curto prazo é de mercado firme e alta nos preços ao produtor. A previsão é de um pico de preço em 2013 no pagamento de julho, mantendo-se estável até agosto, ao redor de R$ 0,95 por litro.

De acordo com a Scot Consultoria, 2013 é um ano de recuperação das margens do produtor e dos laticínios.

Mato Grosso terá associação dos criadores de gado Gir Leiteiro

À frente da entidade estará o criador Getúlio Vilela, que presidirá a Associação dos Criadores de Gado Gir Leiteiro do Mato Grosso,  durante os próximos quatro anos.
De acordo com informações do Portal do Gir, a inauguração acontecerá dia 12 de julho, sexta-feira, a partir das 19 horas, com a presença de criadores, autoridades e convidados.
Abaixo, lista com os integrantes da ACGIL-MT:
Getúlio Vilela de Figueiredo – Presidente
Otarci Nunes da Rosa – Vice-presidente
Márcia Borges – 1ª Diretora Financeira
José Marcelo Vilela Rossi de Brito – 2º Diretor Financeiro
Celso Silva Filho – 1º Diretor Secretário
Maressa Rezende Vilela Bettenco – 2º Diretora Secretária
Miller Cresta de Mello Silva – 1º Diretor Técnico
Alamir Borges Stephan Filho – 2º Diretor Técnico
Membros do Conselho Fiscal:
Helbânio Barbosa de Souza
Marco Aurélio Coelho Junior
Wesley da Costa SilvaCom a criação da associação no Estado espera-se um incremento na quantidade de criadores na região Centro-Oeste e até no Norte.

Leite orgânico produzido em Faculdade de Uberaba ganhará o mercado

Leite orgânico começará a ser processado e comercializado pela FAZU – Faculdade Associadas de Uberaba  a  partir do próximo mês de agosto, o Projeto de Produção de Leite Orgânico de Zebu entra em uma nova fase. O leite produzido pelas matrizes zebuínas participantes do projeto começará a ser processado e pasteurizado no Núcleo de Excelência em Engenharia de Alimentos (NEEA), no próprio campus da FAZU e, posteriormente, comercializado em padarias e lojas de produtos naturais de Uberaba/MG.

De acordo com a Faculdade, a produção média é de 100 litros de leite por dia. O leite orgânico pasteurizado é um produto diferenciado, uma vez que as vacas que produzem o leite são criadas em um sistema natural, onde recebem apenas alimentação orgânica, e quando necessário, recebem tratamento com fitoterápicos e homeopatia.

 

Aumenta o preço do leite no Mato Grosso do Sul

O aumento do valor deve-se à entressafra.

Técnico da Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), reforça que a tendência é de continuidade da valorização do produto.

Na próxima sexta-feira (12) membros do Conseleite-MS se reúnem para tratar o assunto. A expectativa é de que o litro passa a valer R$ 0,7712.

Megaleite 2013 quebra recordes em Uberaba – MG

O 24º Torneio Leiteiro da raça Girolando terminou na quarta-feira (03) na Megaleite 2013 com novos recordes de produção. A disputa contou com 42 fêmeas. Na categoria Vaca, a fêmea ¼ Obra Prima da Centrogen FIV, de propriedade de Enos Toledo Yan Hsin Ma, bateu o recorde da Megaleite, com a produção de 184,090 kg/leite em 9 ordenhas e média diária de 61,363 kg/leite.

O recorde anterior era de 56,887 kg/leite. Entre as fêmeas ¼ também houve quebra de recorde entre as novilhas. Gala Jaguar Santa Luzia, pertencente às fazendas Cachoeira e Santa Luiza, venceu com produção total de 142,00 e média de 47,333 kg/leite, contra 42,620 kg/leite da recordista anterior.

Já entre as novilhas meio sangue Grasi Wildman FIV LE, do criador Eurípedes José da Silva, bateu o recorde da Megaleite, que era de 59,733 kg/leite, ao produzir 61,500 kg/leite e total de 184,500 kg/leite.  A novilha 5/8 Germina Diana 671, do criador Bernardo Garcia de Araújo Jorge, bateu o recorde nacional, com a produção de 66,047 kg/leite e total de 198,140 kg/leite. O recorde anterior era de 55,693 kg/leite. Com isso, ela ficou com o título de Melhor Novilha.

O Título de Melhor Vaca do Torneio Leiteiro ficou com Muralha Dramatic Santa Luzia, que obteve produção média de 85,163 kg/leite e total de 255,490 kg/leite. A vaca pertence ao criador José Coelho Vitor.

A Megaleite 2013 vai até o dia 7 de julho no Parque Fernando Costa, em Uberaba (MG).

Embrapa desenvolve cocho móvel de alta durabilidade

O cocho móvel, tipo trenó, desenvolvido pela Embrapa Agropecuária Sudeste é de fácil movimentação dentro da propriedade, e tem vida útil maior que os demais cochos comuns feitos em madeira.

Os cochos convencionais, feitos  em madeira geralmente apresentam baixa durabilidade e são de difícil manejo. Cochos construídos de tábuas comuns e colocados diretamente sobre o solo estragam rapidamente, pois ficam em contato com esterco e urina, que se acumulam ao seu redor.

O cocho  é construído com pranchões de 4 cm de espessura, sobre duas vigotas que funcionam como esquis, é de fácil movimentação e pode ser removido com um trator ou por um animal de tração.
 De acordo com pesquisadores da unidade, a suplementação alimentar é essencial para a produção pecuária eficiente e lucrativa. Por isso, toda propriedade, deve dispor de cochos suficientes para oferta da ração ao rebanho.

Preço do leite ao produtor está 14,4% maior na comparação a 2012

De acordo com a Scot Consultoria, de outubro de 2012 para cá o preço do leite subiu a uma taxa média de 1,8% ao mês, porém nos dois últimos pagamentos as altas foram de 3,7% (pagamento de abril) e 2,7% (pagamento de maio).Este quadro nos dá uma ideia da concorrência por leite no mercado interno.

Para o pagamento a ser realizado em julho, 61,0% dos laticínios pesquisados acreditam em aumento dos preços aos produtores e 36,0% acreditam em manutenção. Os 3,0% restantes falam em queda no preço do leite ao produtor.

A previsão é de um pico de preço em 2013 no pagamento de julho, mantendo-se estável até agosto, ao redor de R$0,95 por litro (preço líquido).

Gado Gir Leiteiro – Tudo pronto para teste de performance em Minas Gerais

De acordo com a ABCGIL, já está quase tudo pronto para receber as novilhas que participarão da 1ª Prova Nacional de Produção de Leite, e que deverão entrar na Fazenda Getúlio Vargas – EPAMIG entre os dias 27 de Junho a 07 de Julho.

A prova será realizada no município de Uberaba-MG, e terá a duração de 14 meses, quando participarão 30 novilhas Gir Leiteiro de primeira cria com idade de criadores associados da ABCGIL de todo o país.

As novilhas irão parir no período de agosto a setembro deste ano e também passarão por um período de adaptação de 60 dias que coincidirá com o pré-parto, recebendo alimentação e manejo específicos para esta fase.

Com base nos dados obtidos será feita análise econômica da atividade, levando em consideração os custos fixos (depreciação de instalações, máquinas, equipamentos; remuneração do capital investido, inclusive terra) e os custos variáveis (insumos, mão-de-obra, manutenção de máquinas e equipamentos, transporte e remuneração sobre o capital investido).

Serão levantados os custos do leite, a renda bruta e a taxa de retorno sobre o capital investido. Serão identificados índices econômicos de produção por animal.

No início do período experimental as novilhas passarão por vermifugação e vacinação. Durante todo o período experimental serão feitos os controles rotineiros de ecto-parasitos e as vermifugações necessárias.

A divulgação dos resultados será durante a Expogenética 2014. Os resultados obtidos também serão apresentados em congressos e publicados em revistas e mídias especializadas.

Será realizado também dia-de-campo, além de visitas técnicas envolvendo criadores, produtores rurais, técnicos, alunos e extensionistas.

O gado gir leiteiro é a principal raça para a produção de leite adaptada ao calor do clima tropical.

Abertas as inscrições para curso técnico em leite e derivados

Os interessados em disputar uma vaga no Curso Técnico em Leite e Derivados do Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT) poderão se inscrever para o exame de seleção. São oferecidas 30 vagas para o segundo semestre letivo de 2013, às quais podem concorrer candidatos com o ensino médio completo ou equivalente e ainda os matriculados na 2ª ou 3ª série do ensino médio. As provas serão realizadas no dia 20 de julho, nas dependências do ILCT, em Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Os interessados devem se inscrever no endereço eletrônico www.candidotostes.com.br, na secretaria do ILCT ou ainda por procuração. O formulário próprio e os detalhes para inscrição estão disponíveis na internet até o dia 17 de julho, quando termina o prazo para efetivar a participação no exame de seleção.

A taxa é de R$ 70,00 e o comprovante de pagamento deverá ser enviado por fax para o número (32)3224-5450. As provas serão aplicadas em duas etapas, com 40 questões de múltipla escolha cada uma: de 8h às 11h30 (Português, Matemática e História) e de 13h30 às 17h (Geografia, Física, Química e Biologia). O resultado final será divulgado no dia 22 de julho e as aulas começam no dia 1º de agosto de 2013.

Empregabilidade chega a 70%

O curso Técnico em Leite e Derivados tem duração de dois anos, com foco na qualificação de mão de obra para atuação nos segmentos da cadeia de lácteos no Brasil e no exterior. O profissional formado atua no planejamento, orientação e supervisão dos processos de industrialização do leite e derivados, desde a fase da produção do leite até o controle de qualidade e comercialização do produto final. Todos os alunos que concluem o curso têm estágio assegurado e, entre esses, 70% são absorvidos pelas próprias empresas onde estagiam.

Entre os diferenciais do curso estão a tradição da escola, fundada em 1935, o caráter essencialmente prático do treinamento, que possibilita o ingresso imediato do aluno formado no mercado de trabalho, e o dinamismo da grade curricular, que permite adequação aos interesses do setor. O ILCT nasceu com a missão de desenvolver o setor laticinista em Minas Gerais e tornou-se o primeiro curso profissionalizante em laticínios da América do Sul. O curso funciona desde a fundação do instituto e já formou cerca de 2.300 técnicos, com atuação no Brasil e no exterior.

 

10º Leilão Matrizes do Futuro Gir Leiteiro

O 10º Leilão Matrizes do Futuro Gir Leiteiro, promovido pelas fazendas Santa Albertina, Brasília Agropecuária, Calciolândia, Aprazível, Córrego Branco e convidados, acontece no dia 04 de julho, no Centro de Eventos Rômulo kardec de Camargo, em Uberaba, Minas Gerais e faz parte da programação da Megaleite 2013, quando serão ofertados 31 lotes, com destaque para Livia Fiv de Brasilia, descendente de CA Sansão; Escotilha FIV CAL, descendente de Radar dos Poçoes e, Estimação FIV CAL, descendente de CA Everest.

Serviço

O catálogo pode ser acessado no endereço eletrônico: www.programaleiloes.com.br

O remate será transmitido pelo Canal Rural. Participe!

Leilão Elite Tropical Genética e Amigos gera faturamento de R$ 1,3 mi

Durante o FestLeite Tropical 2013, no tattersal de elite do Camaru, aconteceu o Leilão Elite Tropical Genética e Amigos, o primeiro arremate do grande Festival do Leite. Desfilaram pelo palco do leilão, as principais famílias do Girolando e Gir Leiteiro. Bezerras com grande futuro pelas pistas, novilhas prenhes, doadoras consagradas, prenhezes das principais matriarcas das raças e algumas raridades genéticas.

Os 33 lotes em oferta, geraram faturamento de R$1.378.000,00, com a excepcional média de R$41.800,00 por animal.

O grande destaque da noite foi o lote 17, de propriedade de Antônio e André Andrade, da Fazenda Salobo, que ofertava 50% das cotas de Jessie FIV da Salobo. Uma doadora destaque absoluto da seleção de 29 anos da Salobo. Jessie é a atual campeã Fêmea Jovem do Torneio Leiteiro da ExpoZebu 2013, com a incrível média de 44,78 kg. A jovem doadora teve 50% de suas cotas comercializadas por R$ 300 mil, o investidor foi Silvio Castro Cunha Júnior, da AgroExport, de Uberaba (MG).

CLONE DA RECORDISTA

A venda do clone da Quimbanda Cal, recordista mundial de produção e vencedora do torneio leiteiro da ExpoZebu 2011, foi outro lote que despertou grande interesse dos participantes. O clone da doadora, tem previsão de parto para setembro deste ano e teve 50% de suas comercializadas por R$210 mil. O investidor foi o criador e selecionador José Naves de Ávila Neto, titular da Fazenda Santa Paula e que se sobressai por fazer grandes aquisições dentro das raças Gir Leiteiro e Girolando, formando um plantel diferenciado.

Expogenética 2013 terá concurso Leiteiro Natural

Nesta edição da Expogenética será realizado o inédito Concurso Leiteiro Natural. Com pasto e suplementação ajustada à produção diária, o evento vai mostrar todo o potencial das raças zebuínas dentro do sistema mais difundido na realidade do Brasil.

O período de inscrições vai de 24 a 28 de junho e podem participar fêmeas registradas pela ABCZ que estejam enquadradas nos pré-requisitos estipulados no regulamento para as categorias: Fêmea Jovem, Vaca Jovem e Vaca Adulta.

As vagas são limitadas a 3 animais por expositor e por raça e as concorrentes terão que passar por um período de adaptação de 28/07 a 11/08. Só podem participar vacas que tenham parição no período compreendido entre os dias 29/05/2013 e 28/06/2013 e o valor das inscrições é de R$ 600,00.

O concurso tem duração de cinco dias. Serão duas ordenhas por dia sendo a primeira em 12/08 às 6h. Todas as matrizes vão passar por exames para atestar as boas condições de saúde e terão que apresentar a cria ao pé.

 

O Gir Leiteiro é um milagre da zootecnia, relata presidente da Embrapa

O Brasil é para as raças zebuínas produtoras de leite o que o Estados Unidos e o Canadá são para a raça holandesa. Este mérito se deve, principalmente à raça Gir Leiteiro, que no futuro terá uma participação ainda mais sólida na composição do rebanho bovino nos países de clima tropical. Como entusiastas da raça gostam de afirmar: O Gir Leiteiro é um milagre da zootecnia brasileira.

A evolução da raça é parte significativa da revolução alcançada pela pecuária de leite no Brasil, estendida aos demais países de clima tropical. O melhoramento genético do Gir Leiteiro coincide com o sensível aumento da produção e da produtividade de leite no país, nos últimos anos.

Quando questionado pela revista sobre o futuro da pecuária leiteira no brasil, Lopes destaca que  “A biotecnologia já mostrou que, por meio de marcadores genéticos, clonagem e transgenia, é possível acelerar o processo de melhoramento dos bovinos, criando populações resistentes a mastite, aos estresses térmicos e etc. A pesquisa básica de ponta, trará resultados com mediana rapidez para os produtores e a população em geral. A Embrapa está alinhada com as questões das ciências avançadas para garantir alimentos de qualidade e em quantidade suficiente para as futuras gerações.”
Serviço
A entrevista completa do presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes, pode ser conferida na revista Gir Leiteiro do mês de maio, páginas 18 a 20.

Embrapa realiza seu 24º leilão de gado de leite

Os remates poderão ser feitos tanto de forma presencial quanto remota, já que o leilão será transmitido pelo Agrocanal.  Para lance remoto, os interessados devem se cadastrar antecipadamente na Nova Sat Leilões, pelo telefone (34) 3317-7000. Serão disponibilizados 60 lotes de tourinhos e vacas da raça Holandesa e animais da raça Girolando.
Além do leilão, outras ações serão realizadas no Campo Experimental. A partir das nove horas ocorrerá um dia de campo com duas estações. Pesquisadores e técnicos da Embrapa Gado de Leite irão proferir palestras sobre formulação de rações para vaca leiteira e manejo produtivo em propriedades leiteiras.
Tradição

O leilão de gado é um dos eventos mais tradicionais da Embrapa Gado de Leite. Sua primeira edição ocorreu em 1989, com o objetivo de transferir tecnologias para o produtor rural na forma de genética de qualidade. Devido à participação de produtores de todo o Brasil, o evento passou a ser transmitido pela televisão a partir de 2011.

 Nas outras 23 edições foi ofertado um total de 901 animais (464 tourinhos e 437 vacas), para produtores de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Goiás, Bahia, Tocantins, Distrito Federal, Pernambuco, Alagoas e Rondônia.

Serviço

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (32) 3249-4900 ou pelo e-mail cnpgl.cejhb@embrapa.br.