Resultado econômico da atividade leiteira será melhor

A Scot Consultoria divulgou o boletim “Carta Leite”, no qual revela que a atividade leiteira está mais rentável em 2013. A quebra da safra norte-americana, causada pela estiagem no ano passado, elevou os preços do milho e dos produtos do complexo soja (grão, farelo e óleo) no mercado internacional e brasileiro, diminuindo o poder de compra do pecuarista.

Entre junho e agosto de 2012, o preço do milho subira 38,7%.

O farelo de soja mais do que dobrou de preço. A alta foi de 106,9% de janeiro a setembro do ano passado . Para uma comparação, o preço do leite ao produtor subiu 2,8% em 2012.

O produtor sentiu no bolso a alta dos custos e reduziu os investimentos na atividade.

Segundo o Índice Scot Consultoria para o Custo de Pecuária Leiteira, em 2012 o custo de produção subiu 11,8%

 

Recuperação da margem

O mercado está favorável à pecuária leiteira em 2013. A expectativa é de que haja recuperação das margens do produtor, tanto pela alta do preço do leite, como pelos custos de produção menores, em especial com os alimentos concentrados.

A safra recorde de grãos no Brasil em 2012/2013 e a expectativa de uma boa produção nos Estados Unidos (2013/2014) têm pressionado as cotações para baixo, em particular a do milho.

O milho está 22,4% mais barato em relação ao início do ano. O pecuarista está pagando 20,9% menos pelo grão em relação ao mesmo período do ano passado.

No caso do farelo de soja, a queda é de 9,1% desde janeiro. O alimento está 22,6% mais barato na comparação com setembro de 2012.

O alimento mais barato e o preço maior do leite ao produtor resultou em investimentos na alimentação, cuja resposta é rápida na produção.

A consequência é que a produção vem aumentando desde julho, no Sul do país e em outras importantes bacias leiteiras como Minas Gerais, São Paulo e Goiás.

Custo de produção

 

O custo de produção da pecuária de leite caiu em 2013.

A queda do preço dos grãos compensou, em parte, a alta do salário mínimo e a alta dos preços dos combustíveis.

O preço do leite ao produtor subiu 19,8%, considerando a média brasileira. Os valores atuais já são os maiores historicamente, considerando os preços deflacionados.

Com isso, o resultado econômico da atividade deverá ser melhor este ano, em relação a 2012.

A expectativa é de que os investimentos, cujos resultados são esperados em médio e longo prazos, como investimentos em equipamentos, genética e programas sanitários, fiquem para 2014, após o produtor colocar a casa em ordem.

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked