Simpósio Internacional sobre Controle do Carrapato 2013

Acontece entre os dias 15 a 16 de abril, em Campo Grande (MS), o Simpósio Internacional sobre Controle do Carrapato e Doenças Transmitidas, no auditório Nelore da Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande (MS).

O Simpósio pretende atualizar as informações sobre novas tecnologias para o controle do ectoparasita e a epidemiologia das doenças transmitidas.

Entre os palestrantes, estão confirmados os cientistas: Matias Szabó da Universidade Federal de Uberlândia, Rosangela Zacarias Machado da UNESP de Jaboticabal, Marisa Farber do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA) da Argentina, Margaret Saimo-Kahwa da Universidade de Makerere de Uganda, Manuel Rodriguez Valle da Universidade de Queesland da Austrália, Adalberto Perez de Leon do Serviço de Pesquisa Agrícola (ARS) dos Estados Unidos, Roger Iván Rodríguez Vivas da Universidade Autônoma de Yucatan do México, Marcelo Labruna da Universidade de São Paulo e Flábio Araújo Ribeiro da Embrapa.

O Simpósio recebe trabalhos até o dia 28 de fevereiro, através do e-mail carrapatos@cnpgc.embrapa.br, com premiação para o melhor paper.

A inscrição custa R$ 170 reais para profissionais e R$ 100,00 reais para estudantes, com prazo em 31 de janeiro.

Embrapa Gado de Corte evolui nas pesquisas com carrapato

A trajetória de pesquisa sobre controle do carrapato-do-boi na Embrapa Gado de Corte evoluiu nos últimos anos, baseando-se na importância do carrapato na cadeia produtiva de bovinos de leite e de corte que mostra um problema global podendo alcançar prejuízos na ordem de dois bilhões de dólares anualmente no Brasil e até 18 bilhões no mundo.

A crise no controle do carrapato é grande considerando que o controle químico dos carrapatos ao longo do tempo vem diminuindo a sua eficiência em função do desenvolvimento da resistência dos carrapatos a essas bases químicas.

A vacina contra o carrapato é uma tecnologia possível e, hoje em dia, a Embrapa Gado de Corte possui tecnologia com base em antígenos recombinantes onde possui efeito parcial no controle dos carrapatos podendo ser usado pela iniciativa privada para a produção de vacinas.

Esta tecnologia está em processo de desenvolvimento para chegar a um patamar que, por si só, ofereça um controle satisfatório, mas no seu estado da arte já permitiria o uso associado ao controle químico podendo dar um folego maior a essa tecnologia tradicional e reduzindo os seus efeitos colaterais, principalmente, com relação a contaminação do ambiente e dos produtos de origem animal.

Mais informações sobre o controle do carrapato:

http://cloud.cnpgc.embrapa.br/controle-do-carrapato-ms/

Embrapa Gado de Corte